Líderes europeus chegam a um impasse sobre gastos com a pandemia

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou em comunicado que um acordo pode ser inalcançável no momento. O seu colega austríaco, Sebastian Kurz, mais otimista, disse que é possível chegar ao acordo, mas que ainda “há um caminho pela frente”. A retomada das negociações, na capital belga, foi atrasada até pelo menos às 16h (no horário local).

Continue lendo

Desemprego atinge pior nível, desde o início da série histórica

Coordenadora da pesquisa, Maria Lúcia Vieira afirmou, nesta sexta-feira, que a piora do indicador é resultado tanto da queda da população ocupada quanto do aumento do número de pessoas atrás de emprego. “A população desocupada em busca de ocupação aumentou 26% em relação à primeira semana de maio”, disse, em nota à imprensa.

Continue lendo

Projeções otimistas sobre PIB deste ano levantam muitas dúvidas

Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, o economista Adolfo Sachsida está otimista quanto ao PIB deste ano

A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano, no entanto, já superava os 6,75%, embora as principais agência internacionais de risco assumam que o recuo tende a ser maior ainda, em torno dos 10%. Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão da semana passada.

Continue lendo

Bolsonaro mantém prerrogativa das empresas para demitir na pandemia

O decreto determina, ainda, que o trabalhador que tiver contrato de trabalho intermitente formalizado até 1 de abril, data em que foi editada a Medida Provisória 936 que permitiu a redução de salário e jornada e a suspensão dos contratos, terá direito a receber por um quarto mês o auxílio emergencial de R$ 600, dado pelo governo federal durante a pandemia.

Continue lendo

Pandemia: UE tenta salvar modelo econômico neoliberal e sua ideologia

Por Marilza de Melo-Foucher – Como usualmente acontece, os países mais ricos foram os defensores da austeridade orçamentária, reagindo de modo negativo a qualquer tipo de ajuda aos países acusados de serem “economicamente negligentes”. Vale salientar que os países europeus, e a França em particular, estão sujeitos à austeridade orçamentária decretada pelos critérios de Maastricht, segundo os quais, por exemplo, as instituições não podem exceder 3% do déficit.

Continue lendo

Serviços voltam a patinar, para surpresa de analistas econômicos

Essas perdas, no entanto, somam-se à queda recorde de 11,9% em abril, chegando ao quarto mês seguido de contração, embora os efeitos da pandemia só tenham sido registrados a partir do final de março, pesando sobre uma atividade que já vinha mostrando dificuldades em engrenar uma recuperação. Nos quatro meses seguidos de retração, o setor de serviços acumula perda de 19,7%.

Continue lendo