Aberto dos EUA: hegemonia deve ser mantida por Federer, Nadal e Djokovic

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Últimas Notícias
Publicado sábado, 24 de agosto de 2019 as 18:30, por: CdB

Os ‘Big 3’ venceu cada um dos últimos 11 Grand Slams.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

Os tenistas Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic detêm anos de domínio nos títulos em torneios de Grand Slam, e a hegemonia não deve terminar no próximo Aberto dos EUA, onde enfrentarão um elenco de atletas esperançosos com a possibilidade de encerrar o reinado dos três.

Os ‘Big 3’ venceu cada um dos últimos 11 Grand Slams. O sérvio Djokovic triunfou em quatro dos últimos cinco principais eventos do esporte e chega como um favorito entre o público para defender seu título em Nova York, apesar da chave complicada que lhe foi concedida no sorteio.

Federer se considera em boa forma mesmo após uma péssima pré-temporada para o Aberto dos EUA

O comentarista de tênis da ESPN e ex-número um do mundo John McEnroe espera que certamente um dos membros do trio saia vitorioso em Nova York, e sugere que o desafio de derrubá-los em uma partida de melhor de cinco sets é uma tarefa grande demais.

– Para ganhar o torneio você tem que bater pelo menos dois deles, em alguns casos, os três. Isso é praticamente impossível de fazer – disse McEnroe em uma teleconferência.

– Talvez com um pouco de sorte algo possa acontecer quando aparece uma oportunidade. Eles são humanos. Em algum momento eles vão começar a perder mais – comentou.

O cabeça-de-chave Djokovic irá começar a defesa do título contra Roberto Carballes Baena, e antes que chegue em uma antecipada semifinal com o pentacampeão do torneio Roger Federer, ele pode se encontrar com ex-campeão Stan Wawrinka, ou ainda com o finalista de 2017 Kevin Anderson pelo caminho.

Um jogador considerando uma ameaça possível é o quinto cabeça-de-chave Daniil Medveded, da Rússia, que se mostrou em grande forma nas competições que antecederam o Aberto dos EUA, e que pode enfrentar Djokovic numa eventual partida pelas quartas-de-final da competição.

Medvedev nunca passou da terceira rodada em Nova York, mas está mais confiante do que nunca após chegar à final nos eventos de aquecimento em Washington e Montreal antes de assegurar o maior título de sua carreira em Cincinnati.

Federer, detentor da marca recordista de 20 títulos de Grand Slam, se considera em boa forma mesmo após uma péssima pré-temporada para o Aberto dos EUA, que consistiu em uma rápida derrota na terceira rodada em Cincinnati.

O suíço de 38 anos, terceiro cabeça-de-chave da competição, disputou apenas duas partidas desde a final de Wimbledon no mês passado, onde fracassou em converter dois pontos do campeonato no quinto set contra Djokovic, mas está cheio de energia.

– Provavelmente nunca me senti tão bem nos últimos anos chegando ao Aberto dos EUA de novo, o que é encorajador – disse Federer.

O tricampeão do torneio Nadal, cuja campanha de defesa do título na edição do ano passado acabou nas semifinais quando ele se retirou com uma lesão no joelho, também se declarou pronto para a batalha.

O espanhol, que é o segundo cabeça-de-chave, foi sorteado na chave oposta dos rivais Djokovic e Federer e seu principal adversário na corrida para a final poderia ser o austríaco Dominic Thiem, em uma eventual semifinal.

Nadal, que buscará a eficiência em uma iniciativa para minimizar o impacto da quadra dura em seus joelhos problemáticos, pode parecer ter o caminho mais fácil até a final entre os “Três Grandes”, mas não quis reconhecê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *