Agência classifica Bolsonaro como risco maior do que Haddad

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 2 de outubro de 2018 as 15:13, por: CdB

Para a S&P, o Brasil tem imensos problemas fiscais e a economia está praticamente paralisada e a agenda do no presidente poderá afetar a nota de crédito do país.

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, NY-EUA

 

A agência de classificação de risco S&P Global classificou a eleição do representante neofascista Jair Bolsonaro (PSL) como ruim para o cenário econômico brasileiro. Para a agência, a disputa entre Fernando Haddad (PT) e o ex-militar pode ser classificada de seguinte forma: “o candidato do PT não é um outsider; mas Bolsonaro é, o que aumenta o risco de incoerência ou de atrasos em ter as coisas feitas depois das eleições”.

A S&P considera a hipótese de rebaixar a nota do risco soberano brasileiro em um eventual governo de Bolsonaro
A S&P considera a hipótese de rebaixar a nota do risco soberano brasileiro em um eventual governo de Bolsonaro

Para a S&P, o Brasil tem imensos problemas fiscais e a economia está praticamente paralisada e a agenda do no presidente poderá afetar a nota de crédito do país.

A leitura da agência de risco para o cenário eleitoral brasileiro no que diz respeito às rejeições dos líderes das pesquisas: “é que as taxas de rejeição dos dois candidatos que lideram as pesquisas no Brasil – Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) – são altas por razões diferentes, mas ainda é difícil saber quem irá vencer”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *