Agentes interditam drive thru de teste sem autorização para covid-19 no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 16 de setembro de 2020 as 14:29, por: CdB

A prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Guarda Municipal, interditou, um posto drive thru, que cobrava R$ 150 para realizar teste para covid-19, sem autorização, na Estrada do Gabinal, altura do número 905, na Freguesia, Zona Oeste.

Por Redação, com ACS e ABr – do Rio de Janeiro

A prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Guarda Municipal, interditou na terça-feira, um posto drive thru, que cobrava R$ 150 para realizar teste para covid-19, sem autorização, na Estrada do Gabinal, altura do número 905, na Freguesia, Zona Oeste do Rio.

Guardas municipais interditam drive thru de teste sem autorização para covid-19 na Zona Oeste
Guardas municipais interditam drive thru de teste sem autorização para covid-19 na Zona Oeste

Guardas municipais do Grupamento Especial de Trânsito da Zona Oeste faziam o patrulhamento de rotina na via, quando se deparam com o posto de teste em pleno funcionamento. Além de ocupar a calçada irregularmente, o local não tinha autorização da Prefeitura do Rio para funcionar.

Todo o material usado para a realização dos testes e 23 fichas de clientes, Devidamente preenchidas foram recolhidas pelos guardas e o responsável foi conduzido para a 41ª DP, no Tanque.

Crimes contra a mulher aumentam

O número de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) caiu 20% no Estado do Rio de Janeiro em agosto deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Este foi o número mais baixo para o indicador no mês de agosto em toda a série histórica, iniciada em 1991 pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

Segundo dados divulgados na terça-feira pelo ISP, foram registrados no mês passado 256 crimes de morte contra os 320 ocorridos no mesmo mês em 2019. Já os crimes contra a mulher, como estupro, lesão corporal dolosa e ameaça de espancamento aumentaram em agosto em relação ao mês anterior.

Os crimes tipificados pela Lei Maria da Penha caíram 30% em agosto. Apesar da queda no registro das transgressões analisadas, aumentou a proporção de crimes mais graves ocorridos em casa. No período estudado neste ano, 67,1% dos crimes de violência sexual (58,3% em 2019) e 66% dos de violência física (60,2% em 2019) foram cometidos dentro de casa.

Pandemia

Desde o início da pandemia de covid-19, com a convivência maior dos casais dentro de casa, o número de ligações para o Serviço 190 da Polícia Militar referentes a crimes contra a mulher aumentou 12,2%, na mesma comparação de datas.

No entanto, desde o fim de maio, o registro de vítimas mulheres vem aumentando. Em agosto passado, os números voltaram a se aproximar do patamar de 2019. Na última semana de agosto, contudo, os registros relacionados a violência sexual, psicológica e moral caíram, notadamente na comparação com 2019.

Os feminicídios aumentaram 6,9%, em relação ao total de registros de julho. Já os crimes de lesão corporal dolosa e ameaça contra mulheres diminuíram 9,5% e 11%, respectivamente, na  comparação de agosto de 2019 para agosto deste ano. Os estupros aumentaram 6,5% no mês passado ante os números do mesmo mês no ano anterior. Em comparação com o mês de julho de 2020, houve aumento do número de vítimas para os três delitos: 3,4% a mais para lesão corporal dolosa, 13,4% para ameaça e 24,8% para as vítimas de estupro.

Os crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte) fizeram 2.492 vítimas de janeiro a agosto. No mês passado, foram 269. Os números são os menores para o acumulado e para o mês desde o início da série histórica, em 1999. Na comparação com o ano passado, o indicador caiu 12% em relação ao acumulado do ano e de 18% na comparação com agosto de 2019.

Outros indicadores

As mortes por intervenção de agentes do Estado também se reduziram: de janeiro a agosto, foram 878, das quais 50 em agosto. Na comparação com o ano passado, houve queda de 30% no acumulado do ano e de 71% em relação a agosto.

De janeiro a agosto, houve 3.516 casos roubos de carga no estado, sendo 416 em agosto. Na comparação com o ano passado, o indicador caiu 33% em relação ao acumulado do ano e 29% ante agosto. Os roubos de veículos também diminuíram na comparação com o mesmo período do ano passado: 17.407, sendo 1.793 em agosto. Em relação a 2019, houve queda de 38% no acumulado do ano e de 44% ante agosto.

Os roubos de rua (roubos a transeuntes, de aparelhos celulares e em coletivos) somaram 49.201 registros de janeiro a agosto, sendo 5.414 em agosto. Na comparação com o ano passado, houve queda de 42% no acumulado do ano e de 45% em relação a agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *