Ambulante Legal entrega mais 121 crachás de identificação

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 26 de junho de 2019 as 15:03, por: CdB

O documento de identificação dos ambulantes dispõe de QR Code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite não só à fiscalização.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou na terça-feira, mais 121 crachás de identificação do Programa Ambulante Legal. O evento, no Palácio da Cidade, em Botafogo, reuniu titulares de licenças para comércio ambulante que atuam nos bairros de Anchieta, Cascadura, Coelho Neto, Guadalupe, Irajá, Madureira, Marechal Hermes, Oswaldo Cruz, Parque Anchieta, Pavuna, Vila Kosmos, Rocha Miranda, Vicente de Carvalho e Vila da Penha.

Simone de Araújo Santos, vendedora de acessórios para aparelhos eletrônicos, exibe, orgulhosa, seu crachá de Ambulante Legal

– É muito importante que essa concessão da Prefeitura seja valorizada por vocês. Se nós fizermos as coisas certas, o Rio vai ser diferente. Vai demorar? Vai, mas vai dar certo – disse Crivella, ao entregar os crachás.

O programa

O programa já alcançou 21 bairros na cidade. Além das regiões contempladas no evento desta terça, os bairros de Copacabana, Leme, Méier, Feira do Calçadão de Bangu, Campo Grande, Santa Cruz e Ricardo de Albuquerque também já foram alcançados pela política de ordenamento urbano implantada pela atual administração.

– Quando não era legalizada, eu corria risco de perder minhas mercadorias. Hoje tenho segurança para trabalhar em paz. Tenho filhos para criar, e meu trabalho é que leva o sustento para eles em casa – comemorou Simone de Araújo Santos, vendedora de acessórios para aparelhos eletrônicos e, agora, uma Ambulante Legal.

O documento

O documento de identificação dos ambulantes dispõe de QR Code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite não só à fiscalização, mas também a população acessar informações como o nome, o número de inscrição e as mercadorias que o ambulante está autorizado a comercializar. Além disso, por meio da tecnologia, também é possível verificar o local em que o ambulante pode atuar na cidade, respeitando o ordenamento urbano.

O Ambulante Legal, criado por Crivella em agosto de 2018 e instituído pelo Decreto 44.838/2018, tem o objetivo de organizar e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar na cidade, propondo, inclusive, a implantação de políticas públicas de qualificação profissional aos trabalhadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *