Analista explica por que sanções contra Venezuela podem falhar

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 6 de agosto de 2019 as 11:55, por: CdB

Todas as propriedades do governo da Venezuela nos EUA estão bloqueadas, segundo o documento divulgado nesta terça-feira pela Casa Branca.

Por Redação, com Sputnik – de Caracas

O presidente dos EUA Donald Trump assinou um decreto para bloquear os ativos da Venezuela. O cientista política Dmitry Zhuravlev revela, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, as possíveis consequências desta decisão norte-americana.

O presidente dos EUA Donald Trump assinou um decreto para bloquear os ativos da Venezuela

Todas as propriedades do governo da Venezuela nos EUA estão bloqueadas, segundo o documento divulgado nesta terça-feira pela Casa Branca.

“Todas as propriedades e interesses em propriedades do governo da Venezuela que estão nos Estados Unidos (…) estão bloqueados e não podem ser transferidos, pagos, exportados, retirados ou de outra forma negociados”, diz a ordem executiva.

O bloqueio dos ativos entrou em vigor no dia 5 de agosto.

O diretor-geral do Instituto de Problemas Regionais e doutor em Ciências Políticas Dmitry Zhuravlev comentou a decisão de Washington em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.

– Está claro para que isso foi feito: para socavar a estabilidade econômica da Venezuela. O ataque contra o sistema energético e o bloqueio das reservas de ouro não levaram à demissão de Maduro e à colocação de um presidente pró-americano. Agora há mais um ataque. Se não houver dinheiro, talvez neste caso eles cedam, é esta a posição norte-americana – disse Dmitry Zhuravlev.

Medidas

Segundo a opinião dele, ao escolher medidas de pressão sobre outros países, os EUA sempre “julgam por si mesmos”.

– Os norte-americanos trabalham sempre conforme este esquema: qualquer outro país são uns EUA inacabados, por isso é preciso bater em algo que seria mortal para os EUA. Mas para os outros países isso, talvez, não seja mortal. Vamos ver. Com certeza, agora se tornará mais difícil para a Venezuela, mas isso está longe de significar que os norte-americanos vão logo vencer – acha Dmitry Zhuravlev.

No dia 28 de janeiro, os EUA anunciaram a introdução de sanções contra a empresa petrolífera nacional PDVSA, bloqueando os ativos e os interesses da empresa na sua jurisdição e também proibindo as transações com ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *