Anúncio antecipado de Trump eleva os preços internacionais de petróleo

Arquivado em: Destaque do Dia, Energia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 4 de novembro de 2020 as 13:26, por: CdB

Uma vitória de Trump é vista como altista para o setor de petróleo devido a sanções sobre o Irã e seu apoio aos cortes de oferta liderados pelos sauditas na Opep para suportar os preços.

Por Redação, com agências internacionais – de Londres e Rio de Janeiro

Os preços do petróleo subiam mais de 2% nesta quarta-feira, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarar vitória nas apertadas eleições norte-americanas. Os resultados finais ainda não estão claros, com milhões de votos a serem contados.

Bomba de extração de petróleo na Califórnia
Uma eventual vitória de Trump seria entendida como uma tendência de alta nos preços de petróleo

Uma vitória de Trump é vista como altista para o setor de petróleo devido a sanções sobre o Irã e seu apoio aos cortes de oferta liderados pelos sauditas na Opep para suportar os preços. Em caso de o rival Joe Biden ser o vencedor, a visão do mercado seria baixista devido a suas políticas “verdes” e a um posicionamento mais leve em relação ao Irã.

O petróleo Brent subia US$ 0,95, ou 2,39%, a US$ 40,66 por barril, às 8h02 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava US$ 0,88, ou 2,34%, a US$ 38,54 por barril.

Oferta

Trump alegou, falsamente, que venceu após seu oponente Biden ter afirmado que estava confiante em levar a disputa, que não deve ser resolvida até que alguns Estados terminem de contar votos nas próximas horas ou dias.

— Isso (potencial vitória de Trump) é altista para o petróleo, uma vez que a Opep+ pode continuar cortando oferta sem medo de que a produção do Irã vá voltar ao mercado tão cedo — disse Bjarne Schieldrop, da SEB.

Os preços também tiveram apoio de notícias de que produtores da Opep e a Rússia estão considerando adiar um planejado aumento na oferta de petróleo da Opep+ a partir de janeiro, uma vez que a segunda onda de coronavírus tem impactado a recuperação da demanda por combustíveis.

Metros cúbicos

No cenário interno e por outras razões senão a eleição norte-americana, a Petrobras reajustou em 1° de novembro os preços de venda de gás natural para distribuidoras em contratos iniciados em janeiro de 2020, informou a companhia em comunicado nesta quarta-feira, no qual destacou que os ajustes estão previstos em contrato e seguem variações nas cotações do petróleo e câmbio.

“O reajuste foi de 26% em US$/MMBtu em relação ao preço do gás de agosto de 2020. Quando medido em R$/m3, o reajuste é de 33%”, detalhou a estatal.

Apesar do aumento no trimestre, os preços do gás natural acumulam uma redução de 38% desde dezembro de 2019, se considerados valores em dólares por milhão de BTU e a taxa de câmbio de 30 de outubro, disse a Petrobras. Em reais por metros cúbicos, os valores têm queda de 13% no mesmo período, acrescentou a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *