Associação Inglesa de Futebol eleva suspensão mínima para ofensas racistas a seis jogos

Arquivado em: Destaque do Dia, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de agosto de 2019 as 14:30, por: CdB

A Fifa, instituição que governa o futebol mundial, duplicou sua suspensão mínima por racismo para 10 jogos no mês passado.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A Associação Inglesa de Futebol (FA) elevou de cinco para seis partidas a suspensão mínima obrigatória para infratores que exibiram comportamento discriminatório pela primeira vez antes do início da temporada 2019-2020.

Raheem Sterling durante partida do Manchester City contra o Chelsea pelo Campeonato Inglês

A medida vem na esteira de um relatório anual da entidade britânica antidiscriminação Kick It Out que mostrou um aumento de 43% nos relatos de ofensas racistas no futebol inglês na última temporada.

Chelsea

Na semana passada, o Chelsea aplicou uma proibição vitalícia a um torcedor por ofender racialmente o meia-atacante Raheem Sterling durante uma partida da campanha passada do Campeonato Inglês contra o Manchester City em casa.

A Fifa, instituição que governa o futebol mundial, duplicou sua suspensão mínima por racismo para 10 jogos no mês passado, já que as autoridades do esporte estão tentando reprimir tais atitudes na esteira de uma série de incidentes de grande destaque no futebol.

A suspensão

A suspensão de seis partidas da FA pode aumentar “dependendo de quaisquer fatores adicionais agravantes”, e a entidade também está conversando com vários membros sobre a melhor forma de combater a discriminação dentro e fora dos campos.

“Como parte disto, a FA está estudando qual deveria ser a suspensão mínima para casos comprovados de discriminação vistos em partidas para fazer com que o efeito dissuasivo adotado seja apropriado e eficiente”, disse a FA em um comunicado.

A associação também revelou que concedeu às equipes de arbitragem a autoridade de dar cartões amarelos e vermelhos a técnicos e equipes de apoio que representarão alertas e expulsões, respectivamente.

Prêmios da Fifa

Mohamed Salah, Virgil van Dijk e Sadio Mane, trio que ajudou o Liverpool a conquistar a Liga dos Campeões, se juntaram aos já frequentes Cristiano Ronaldo e Lionel Messi na lista final para o prêmio da Fifa de melhor jogador do mundo, anunciou a entidade que governa o futebol mundial na quarta-feira.

Salah e Mane dividiram a Chuteira de Ouro do Campeonato Inglês com Pierre-Emerick Aubameyang, do Arsenal, pelos 22 gols que cada um fez na liga, e Messi foi o grande artilheiro da liga espanhola e da Liga dos Campeões na última temporada.

Eleito como Jogador da Temporada da liga inglesa e Jogador dos Jogadores do Ano, o zagueiro Van Dijk foi essencial para a conquista do sexto título da Liga dos Campeões pelo Liverpool.

Ronaldo conquistou o troféu do Campeonato Italiano em sua temporada de estreia com a Juventus e também foi eleito como jogador mais valioso da liga. Ele ainda ajudou Portugal a triunfar na disputa da primeira edição da Liga das Nações no mês passado.

Campeãs da Copa do Mundo de Futebol Feminino, as norte-americanas Megan Rapinoe, que recebeu a Chuteira de Ouro de artilheira e a Bola de Ouro de melhor jogadora do torneio, Alex Morgan e Julie Ertz foram indicadas ao prêmio de melhor jogadora juntamente com Ada Hegerberg, agraciada com a Bola de Ouro no ano passado.

Lucy Bronze, Amandine Henry e Wendie Renard, colegas de Ada no Olympique de Lyon, também foram lembradas.

Juergen Klopp, técnico do Liverpool, e Pep Guardiola, vencedor de três títulos com o Manchester City, lideram os concorrentes ao prêmio de técnico do ano.

Entre os outros indicados estão o técnico de Portugal, Fernando Santos, o técnico do Brasil, Tite, que levou a seleção à conquista da Copa América, e o argelino Djamel Belmadi, vencedor do Campeonato Africano das Nações.

A técnica da seleção feminina dos Estados Unidos, Jill Ellis, que conduziu o elenco ao quarto título mundial no início deste mês, lidera a lista de indicadas a melhor técnico de time feminino.

Copa do Mundo

Ela está acompanhada do dono de três títulos Reynald Pedros, de Sarina Wiegman, que colocou a Holanda em sua primeira final de Copa do Mundo, e de Joe Montemurro, que ajudou o Arsenal a vencer o título da Super Liga feminina da Inglaterra.

Os três finalistas de cada categoria serão revelados mais adiante, e os vencedores serão anunciados em uma cerimônia em Milão no dia 23 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *