Atirador em mesquita na Noruega é preso após abrir fogo contra fiéis muçulmanos

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 10 de agosto de 2019 as 18:56, por: CdB

“Uma pessoa foi alvejada. Nós não sabemos o nível de gravidade dos ferimentos. Um suspeito foi detido. A polícia está no local”, afirmaram as autoridades através de uma nota. Até o fechamento desta matéria, não há informações sobre a identidade do suspeito.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Oslo

 

Ao menos uma pessoa ficou ferida em um tiroteio ocorrido neste sábado em uma mesquita da Noruega, nos arredores de Oslo. De acordo com a polícia, o possível atirador já estaria sob custódia.

Policial norueguês opera um robô, na porta da mesquita, em busca de possíveis explosivos
Policial norueguês opera um robô, na porta da mesquita, em busca de possíveis explosivos

“Uma pessoa foi alvejada. Nós não sabemos o nível de gravidade dos ferimentos. Um suspeito foi detido. A polícia está no local”, afirmaram as autoridades através de uma nota. Até o fechamento desta matéria, não há informações sobre a identidade do suspeito. Ele foi descrito apenas como um jovem homem branco. Suas motivações também são desconhecidas. Segundo a polícia, não há indicações sobre o possível envolvimento de outras pessoas no ataque.

Neonazista

Segundo informou Irfan Mushtaq, diretor da mesquita, a jornalistas, “o homem carregava duas armas que pareciam escopetas e uma pistola”.

— Ele invadiu pela porta de vidro e disparou os tiros — relatou.

O atirador, que usava colete a prova de balas e capacete, foi subjugado por membros da congregação antes da chegada da polícia, acrescentou Mushtaq.  O Centro Islâmico Al-Noor implantou um novo sistema de segurança após o massacre em uma mesquita na Nova Zelândia, no início desse ano, quando um militante de extrema-direita matou 50 pessoas em duas mesquitas do país.

Em 2011, Anders Behring Breivik, neonazista anti-muçulmano, matou 77 pessoas, no que foi a maior tragédia ocorrida no país. As vítimas eram adolescentes que estavam em um acampamento de juventude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *