Ator pornô eleito deputado começa carreira com mais um processo

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de dezembro de 2018 as 18:39, por: CdB

A briga teve início no palco da Sala São Paulo quando integrantes da bancada com nove candidatos do PSOL, subiram ao palco para acompanhar a diplomação da titular do grupo, a deputada estadual eleita Monica Seixas.

 

Por Redação – de São Paulo

Deputado federal eleito, o ator pornô Alexandre Frota (PSL) iniciará seu mandato com mais uma ação judicial no currículo. Ele agrediu outro deputado eleito pela “bancada ativista”, Jesus dos Santos (PSOL), na solenidade de diplomação dos políticos eleitos por São Paulo, na véspera. O parlamentar anunciou, nesta quarta-feira, que entrará com uma ação contra Frota, por falta de decoro parlamentar.

Frota usou de sua truculência para intimidar os deputados eleitos do PSOL e será processado por isso
Frota usou de sua truculência para intimidar os deputados eleitos do PSOL e será processado por isso

A briga teve início no palco da Sala São Paulo quando integrantes da bancada com nove candidatos do PSOL, subiram ao palco para acompanhar a diplomação da titular do grupo, a deputada estadual eleita Monica Seixas.

As imagens comprovam que Santos foi interceptado por seguranças e pelo deputado bolsonarista, sendo violentamente empurrado, ameaçado e retirado do palco após gritar em defesa do povo negro.

Ameaça

Em entrevista coletiva após a solenidade, Frota afirmou que agiu corretamente e manteve suas ameaças:

— Eu fiz o certo. Da próxima vez que ele [Santos] pular no palco, eu vou insultar e continuar segurando ele fisicamente. Ele ainda deu sorte de eu não ter jogado ele na plateia — confessou.

A deputada Monica Seixas denunciou:

— A gente estava no palco justificando para os policiais que (os membros da bancada) estavam comigo, mas Jesus foi sistematicamente agredido no palco — relata.

Condenado

Frota, no entanto, não é réu primário. A Justiça Federal o condenou pelos crimes de difamação e injúria contra o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) . Em abril do ano passado, Frota associou, em suas redes sociais, o crime de pedofilia a Wyllys.

Na ocasião, Frota publicou uma foto do deputado, a quem atribuiu a seguinte frase: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”. A frase, segundo Wyllys, nunca foi proferida por ele.

Frota foi condenado a picotar e destruir papel no fórum de São Paulo por dois anos e 26 dias, em jornada de cinco horas diárias. Além da prestação de serviço, Frota terá de pagar multa de R$ 295 mil ao deputado, segundo sentença da juíza Adriana Freisleben de Zanetti. Frota vai recorrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *