Autoridades retomam buscas por avião onde viajava jogador argentino

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 23 de janeiro de 2019 as 11:03, por: CdB

Sala, de 28 anos, e um piloto viajavam de Nantes (França) para Cardiff quando foi perdida a comunicação com a aeronave no momento em que cruzavam o Canal da Mancha.

Por Redação, com EFE – de Londres

Os serviços de resgate de Guernsey, ilha localizada na parte britânica do Canal da Mancha, retomaram nesta quarta-feira as buscas pelo avião onde viajava o jogador argentino Emiliano Sala, do Cardiff City, que desapareceu na região, informou a polícia local.

O jogador argentino Emiliano Sala

– Nós retomamos a busca, dois aviões estão decolando e vamos procurar por uma área específica onde acreditamos que estamos mais propensos a encontrar algo, com base na análise das marés e do clima de quando (o avião) desapareceu – afirmou a polícia de Guernsey pelo Twitter.

Sala, de 28 anos, e um piloto viajavam de Nantes (França) para Cardiff quando foi perdida a comunicação com a aeronave no momento em que cruzavam o Canal da Mancha.

A operação de busca trabalha com quatro possibilidades: que o avião aterrissou em algum lugar e o piloto e Sala ainda não conseguiram contato; que o pequeno avião pousou no mar e os dois foram resgatados por um navio; que após um possível pouso na água tenham usado o bote salva vidas do avião ou que a aeronave se destruiu ao cair no mar.

Aparentemente, o jogador teria se comunicado com amigos, afirmando que estava com medo de viajar no pequeno avião por conta das turbulências no voo anterior de Cardiff para Nantes.

Na terça-feira,  a polícia de Guernsey, ilha localizada na parte britânica do Canal da Mancha, anunciou a suspensão das buscas pelo avião .

A interrupção dos trabalhos de resgate, que envolvia duas aeronaves e um barco, foi anunciada pelo Twitter às 17h03 locais (15h03 de Brasília), apenas 12 minutos depois de postagem revelando que “uma quantidade de objetos foi encontrada flutuando na água”.

A própria corporação admite, no entanto, que não havia como identificar se tratavam-se de partes de um avião. O comunicado inicial, além disso, trazia uma mensagem de pouco alento sobre a situação do jogador e das duas outras pessas que estavam a bordo.

– Se eles pousaram na água, as chances de que alguém tenha sobrevivido, a essa altura, infelizmente são pequenas  – aponta o tuíte da polícia de Guernsey.

A aeronave, um Piper PA-46 Malibu, levava o jogador para o País de Gales, depois de concluída a transferência do Nantes, da França, para o Cardiff, que faz parte da elite do Campeonato Inglês.

Três pessoas ocupavam o avião, segundo confirmaram autoridades, que viajou a partir de Nantes, na França, às 20h15 locais (17h15 de Brasília) de segunda-feira. Horas depois, não houve mais registro do voo.

Ex-zagueiro da seleção inglesa

O inglês Rio Ferdinand, ex-zagueiro da seleção inglesa e do Manchester United, admitiu, em entrevista publicada na terça-feira, que abusava do álcool no início da carreira e que alguns momentos dos primeiros anos como jogador são confusos para ele.

– Podia ficar o dia todo bebendo, depois acordar e voltar a beber. Era quando estava no West Ham. Alguns momentos da minha carreira são nebulosos. As pessoas falam sobre determinado jogo e determinada atuação e eu só concordo ou nego com a cabeça. Não tenho ideia do que falam. Não lembro – disse o defensor, que defendeu os ‘Hammers’ entre 1992, quando chegou para as equipes de base, e 2000.

– Futebol, álcool e boates. Era assim, assim, eu vivia naquela época – completou, na entrevista publicada pelo jornal britânico The Guardian.

Ferdinand contou que chegava a beber entre oito e dez canecas de cerveja como uma espécie de abertura da “bebedeira”. Em seguida, passava a ingerir doses de vodca. O defensor ainda admitiu agradecer ao “talento natural” como jogador de futebol, para superar aquele período da vida sem problemas.

Após o West Ham, o zagueiro defendeu Leeds e Manchester United, em que se tornou ídolo e um dos ícones da seleção. Pelo ‘English Team’, foram 81 partidas disputadas e três gols marcados, um deles na Copa do Mundo de 2002.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *