Banco do Brasil espera demitir 5 mil funcionários, de imediato

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 11 de janeiro de 2021 as 15:57, por: CdB

Segundo a instituição bancária mais antiga do país, o Programa de Adequação de Quadros (PAQ) visa ajustar a força de trabalho do Banco, mudando empregados de setores com excesso de pessoal para outros com vagas disponíveis. Os empregados também poderão optar pelo desligamento.

Por Redação – de Brasília

Em meio ao desemprego recorde na História recente do país, e à pandemia mais devastadora em mais de um século, o Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira a expectativa de demitir mais de 5 mil funcionários, em dois programas de desligamento incentivado.

Ministro da Economia, Paulo Guedes tem se distanciado, cada vez mais, do discurso negacionista do presidente Bolsonaro (sem partido)
Ministro da Economia, Paulo Guedes tem cumprido a promessa feita ao mercado financeiro

Segundo a instituição bancária mais antiga do país, o Programa de Adequação de Quadros (PAQ) visa ajustar a força de trabalho do Banco, mudando empregados de setores com excesso de pessoal para outros com vagas disponíveis. Os empregados poderão fazer movimentações laterais e também optar pelo desligamento.

O Programa de Desligamento Extraordinário (PDE) abrange todos os funcionários que atenderem aos pré-requisitos. Conforme o Banco, as ações “visam otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas unidades do banco, contribuindo para a redução de despesas e para a melhoria da eficiência operacional”.

A economia líquida anual estimada com as ações de reduções de custos implementadas pelo banco “é de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025”, calcula a instituição, sem prever o dano social causado pela decisão. No valor não estão adicionados os recursos economizados com os planos de desligamento, que serão divulgados após o encerramento dos períodos de adesão previsto para 5 de fevereiro.

Guedes

Para o ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social no primeiro mandato do ex-presidente Lula, ex-funcionário concursado do Banco do Brasil, Ricardo Berzoini não vê motivo para surpresa no anúncio da casa bancária. O plano de “reestruturação” pelo atual ministro da Economia, Paulo Guedes, é parte das promessas que fez ao sistema financeiro ao embarcar na candidatura de Jair Bolsonaro em 2018.

— Guedes entrega aquilo que prometeu ao mercado. Destruir o setor público no sistema financeiro — disse o ex-ministro, a jornalistas. Berzoini também esteve à frente de três pastas (Relações Institucionais, Comunicações e Secretaria de Governo) na gestão Dilma Rousseff e iniciou na política no Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, do qual foi presidente.

Nas contas do Banco, porém, haverá adaptações na rede de atendimento em 361 municípios, mantendo unidades próprias em 221 municípios e correspondentes bancários Mais BB, nos demais.

Atendimento

Conforme o banco, com o novo modelo 1,3 milhão de clientes passarão a contar com um gerente de relacionamento exclusivo para interação digital por meio do canal Fale.Com.

A interação digital do banco foi ampliada especialmente no último ano. O aplicativo do banco atingiu 4,7 milhões de usuários, crescimento 273% maior do que o período anterior à pandemia. Ao mesmo tempo, o atendimento pelo WhatsApp chegou a quase 600 mil atendimentos por dia.

“Com mais 1,3 milhão de clientes atendidos no modelo de atendimento especializado por gerentes de relacionamento dedicados, avançaremos de forma importante na melhoria contínua da experiência dos nossos clientes. Isso representa 13% a mais de clientes com essa proposta de valor”, disse em nota o vice-presidente de Negócios de Varejo do BB, Carlos Motta.

“As iniciativas buscam a melhoria da experiência e satisfação do cliente e consideram a transformação digital, o aumento da concorrência e o menor patamar histórico da taxa básica de juros como elementos de destaque”, acrescentou.

Hotsite

O BB tomou outras medidas para reduzir custos como a devolução e venda de prédios corporativos, otimização de espaços físicos, medidas de eficiência energética e novo plano de cargos e salários. A expectativa é redução de R$ 3,3 bilhões em redução de despesas até 2025.

O Banco construiu um hotsite para esclarecer as medidas aos clientes. As informações também estão disponíveis pelo WhatsApp – (61) 4001-0001 e pela Central de Atendimento 0800 729 5291, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas.