Barack Obama ataca gestão da pandemia de Donald Trump

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 17 de maio de 2020 as 12:28, por: CdB

Ex-presidente dos EUA faz críticas veladas a sucessor por falhas no combate ao coronavírus e o aprofundamento das desigualdades no país. “Pandemia enterrou a ideia de que os nossos responsáveis sabem o que fazem”, diz.

Por Redação, com DW – de Washington

O ex-presidente dos EUA Barack Obama fez críticas veladas a seu sucessor, Donald Trump, pela gestão da pandemia do novo coronavírus e o aprofundamento das desigualdades no país, ao falar neste domingo a estudantes numa cerimônia virtual de formatura, numa rara intervenção pública desde o início da crise de covid-19.

“Muitos líderes políticos sequer tentam aparentar que estão no comando”, diz Obama, em crítica indireta a Trump

No discurso virtual a formandos de uma rede de instituições de ensino superior historicamente conhecidas por receberem principalmente pessoas negras, Obama afirmou que “a pandemia acabou com a ideia de que os encarregados políticos sabem o que fazem”.

Coronavírus

Na cerimônia virtual da entrega dos diplomas, ele falou sobre temas que vão desde conselhos aos formandos, passando por críticas à forma com que o atual governo lida com a crise de saúde pública nos EUA.

– Mais do que tudo, esta pandemia enterrou em definitivo a ideia de que os nossos responsáveis sabem o que fazem – disse Obama. “Muitos deles sequer tentam aparentar que estão no comando”, acrescentou.

Obama não tem por hábito criticar em público Donald Trump, mas já emitiu de forma indireta diversas observações contrárias à atual administração da Casa Branca.

O ex-presidente democrata sublinhou também que a crise sanitária está expondo as desigualdades que afetam os negros americanos. “Uma doença como esta deixa transparecer as desigualdades subjacentes e o peso histórico que as comunidades negras deste país transportam”, afirmou Barack Obama.

Os comentários do ex-presidente

Os comentários do ex-presidente ocorrem em meio a duas crises, uma pandêmica, que está afetando desproporcionalmente pessoas negras nos EUA, e outra relacionada aos impactos econômicos das medidas de distanciamento social. Até agora, foram registrados 1,4 milhão de casos de covid-19 nos EUA, onde 88 mil pessoas morreram com o vírus.

Embora Obama tenha evitado em grande parte criticar o desempenho de Trump no cargo, em uma conversa telefônica com seus antigos assessores na Casa Branca vazado na semana passada, o ex-presidente descreveu a resposta ao coronavírus do governo norte-americano como “um desastre caótico absoluto”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *