BCE corta juros e anuncia novo pacote de estímulo

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de setembro de 2019 as 10:28, por: CdB

O BCE reduziu sua taxa de depósito para um recorde de -0,5%, de -0,4%, e reiniciará as compras de títulos a um ritmo de 20 bilhões de euros por mês a partir de novembro.

Por Redação, com Reuters – de Frankfurt

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou um novo pacote de estímulo, como esperado, nesta quinta-feira, cortando as taxas de juros e aprovando uma nova rodada de compras de títulos para estimular o crescimento da zona do euro e impedir uma queda preocupante nas expectativas de inflação.

O BCE também anunciou uma facilitação nos termos de seus empréstimos de longo prazo a bancos

O BCE reduziu sua taxa de depósito para um recorde de -0,5%, de -0,4%, e reiniciará as compras de títulos a um ritmo de 20 bilhões de euros por mês a partir de novembro, informou em comunicado.

O BCE também anunciou uma facilitação nos termos de seus empréstimos de longo prazo a bancos e introduziu uma taxa de depósitos diferenciada para ajudar as instituições.

Produção industrial em queda

A produção industrial da zona do euro caiu em julho pelo segundo mês consecutivo e mais do esperado, indicando que a indústria no bloco de moeda única entrou no terceiro trimestre em tom negativo.

A produção industrial na área da zona do euro caiu 0,4% em julho em relação a junho e 2,0% ante o ano anterior. Os economistas previram quedas menos acentuadas na produção —de 0,1% no mês e 1,3% em relação ao ano anterior.

O Eurostat revisou seus dados de junho, que agora mostram queda de 1,4% na produção no mês, em vez da baixa de 1,6% estimada anteriormente. Na comparação anual, a queda foi reduzida para 2,4%, contra recuo de 2,6% informado antes.

O componente mais fraco nos números de julho foi a produção de bens de consumo não duráveis, como roupas e alimentos embalados, que caíram 0,8%. A produção de energia também caiu 0,7%.

Do lado positivo, no entanto, estão um aumento de 1,2% na produção de bens duráveis, como televisões e carros, e uma alta de 1,8% na produção de bens de capital, como máquinas.

Os formuladores de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) divulgarão nesta quinta-feira novas medidas de estímulo para sustentar a economia da zona do euro, que tem sido parcialmente afetada pela desaceleração do comércio.

O crescimento econômico da zona do euro desacelerou para 0,2% no segundo trimestre, ante 0,4% nos três primeiros meses do ano. O PIB da Alemanha, maior economia do bloco, encolheu.

Recessão alemã

A economia alemã entrará em recessão neste trimestre, previu o Instituto Kiel para a Economia Mundial (IfW) nesta quarta-feira, quando reduziu suas previsões de crescimento para a maior economia da Europa devido a disputas comerciais e incerteza sobre o Brexit. O instituto IfW informou esperar que a economia alemã encolha 0,3% no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior, quando contraiu 0,1%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *