Bombeiros combatem foco de incêndio no Pantanal

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 28 de outubro de 2019 as 14:24, por: CdB

 

A região atingida pelo incêndio encontra-se em um dos mais importantes biomas do mundo, o Pantanal Mato-Grossense.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul tenta debelar, desde a madrugada de sábado, um incêndio no Pantanal. A área afetada localiza-se em uma área situada à margem rodovia BR-262, entre os municípios de Corumbá e Miranda. Ao todo, dez homens foram destacados para a missão.

Ação pode ter sido criminosa, diz corporação
Ação pode ter sido criminosa, diz corporação

Segundo o sargento André Marti, ainda não se pode determinar as dimensões da região atingida, embora se estime que seja de, no mínimo, 100 quilômetros.

A extensão pode ser maior porque as chamas alcançam a vegetação rasteira e também a copa das árvores, de forma que o fogo acaba se espalhando, explicou Marti. Nesses pontos, as labaredas podem chegar a 5 ou 6 metros de altura e tornam mais difícil o acesso dos bombeiros. O total da área consumida pelo incêndio poderá ser confirmado somente após uma varredura aérea, que está sendo providenciada.

Em entrevista à Agência Brasil, Marti afirmou que o trecho abrange, majoritariamente, propriedades privadas. Ele disse ainda que a corporação não descarta a hipótese de o incêndio ter caráter criminoso, devido à grande quantidade de focos.

Até o momento, não há registro de feridos. O fogo, porém, quase atingiu um hotel. Os proprietários do estabelecimento agiram rapidamente, antes mesmo da chegada dos bombeiros, e evitaram que o fogo atingisse o local. “Eles se assustaram com a intensidade do calor”, comentou o sargento.

Incêndio

A região atingida pelo incêndio encontra-se em um dos mais importantes biomas do mundo, o Pantanal Mato-Grossense. No Pantanal, já foram identificadas quase 2 mil espécies de plantas, muitas delas com potencial medicinal.

No bioma, também vivem muitas espécies que já estão ameaçadas em outras regiões do Brasil.

O município de Miranda fica a cerca de 130 quilômetros de Bonito, cidade que ganhou fama por suas belezas naturais.

Exploração ilegal de madeira

A Polícia Federal (PF) concluiu em Rondônia a Operação Pudim visando desarticular quadrilha que desmatava a floresta e fazia exploração ilegal de madeiras nas cidades de Porto Velho, Candeias do Jamari e Ponta do Abunã (distritos de Extrema, Abunã e Nova Califórnia).

De acordo com nota da PF, a quadrilha corrompia servidores públicos federais e estaduais que recebiam propina para acobertar a atividade ilegal.

Segundo apuração anterior dos investigadores, servidores e desmatadores participavam de “grupos de aplicativos de mensagens criados na região para alertar a realização de fiscalização de órgãos ambientais”.

Crimes

Os suspeitos indiciados responderão pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva e crimes ambientais.  O nome da operação, Pudim, é uma alusão ao termo utilizado em referência ao valor em dinheiro destinado ao pagamento da propina a servidores públicos.

Na última sexta-feira, cerca de 60 policiais federais cumpriram 15 mandados de busca e apreensão expedidos pela 5ª Vara da Justiça Federal de Porto Velho. Uma prisão preventiva já havia sido feita na última quarta.

A investigação da quadrilha ocorre há pelo menos três anos, quando a Polícia Federal aprendeu R$ 4 mil escondidos nos pertences de fiscais do Ibama, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *