Brexit se torna um pesadelo do qual a Grã-Bretanha fica refém

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sábado, 22 de setembro de 2018 as 16:36, por: CdB

A posição desafiadora de May foi bem recebida no sábado por muitos na imprensa britânica que consideraram a cúpula de Salzburgo um fracasso para ela. O Daily Express disse que era “a melhor hora de May”.

 

Por Redação, com Reuters – de Londres

A Grã-Bretanha afirmou, neste sábado, que não vai sucumbir nas negociações do Brexit e novamente pediu a seus parceiros da União Europeia que se envolvam em suas propostas. Enquanto isso, ministros em Paris e Berlim devolveram a exigência, ao sugerir que o próximo passo nas negociações deve vir de Londres. Estabelece-se, dessa forma, o impasse nas negociações, que agora poderão se arrastar por tempo indeterminado.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, vive um de seus piores momentos no governo

A primeira-ministra britânica, Theresa May, exigiu respeito e novas propostas dos líderes da União Europeia, dizendo que depois de uma cúpula na Áustria as negociações chegaram a um impasse —uma posição reforçada por seu ministro das Relações Exteriores no sábado, mesmo que isso signifique a saída do bloco em março, sem um acordo.

Educados

— Se a opinião da UE é que apenas dizendo não a todas as propostas feitas pelo Reino Unido, eventualmente iremos capitular e acabar com a opção da Noruega ou mesmo com a permanência na UE. Então eles fizeram um julgamento profundamente equivocado do povo britânico. Podemos ser educados, mas temos limites. E eles precisam se envolver conosco agora com seriedade — disse Jeremy Hunt à rádio BBC.

A posição desafiadora de May foi bem recebida no sábado por muitos na imprensa britânica que consideraram a cúpula de Salzburgo um fracasso para ela. O Daily Express disse que era “a melhor hora de May”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *