Em cerimônia protocolar, Alemanha lembra 30º aniversário da queda do Muro de Berlim

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 9 de novembro de 2019 as 15:29, por: CdB

A queda do muro, que separou o Oriente governado pelos comunistas do Ocidente capitalista em Berlim por quase três décadas, num símbolo poderoso da Guerra Fria.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Berlim

 

A Alemanha comemora neste sábado o 30º aniversário da queda do Muro de Berlim que dividia a Alemanha Oriental e a Ocidental, com o presidente Frank-Walter Steinmeier agradecendo aos vizinhos do Leste Europeu por estimular a revolução pacífica.

Partes preservadas do Muro de Berlim ainda integram o roteiro turístico na capital alemã
Partes preservadas do Muro de Berlim ainda integram o roteiro turístico na capital alemã

A queda do muro, que separou o Oriente governado pelos comunistas do Ocidente capitalista em Berlim por quase três décadas, num símbolo poderoso da Guerra Fria, foi seguida um ano depois pela reunificação da Alemanha, em 1990.

— Juntamente com nossos amigos, lembramos com profunda gratidão os eventos de 30 anos atrás — disse Steinmeier durante uma cerimônia no Memorial do Muro de Berlim, na Bernauer Strasse.

Berlim

A solenidade contou com a presença da chanceler Angela Merkel e chefes de Estado da Polônia, Hungria, Eslováquia e República Tcheca.

— Sem a coragem e a vontade de liberdade dos poloneses e húngaros, dos tchecos e eslovacos, as revoluções pacíficas na Europa Oriental e a reunificação da Alemanha não seriam possíveis — disse Steinmeier.

Merkel, em seu discurso, pediu à Europa que defenda a democracia e a liberdade, com a Alemanha celebrando 30 anos desde a queda do Muro de Berlim, alertando que tais ganhos não devem ser tomados como garantidos.

Regime

Em uma cerimônia solene em uma igreja na antiga “faixa da morte” que dividia o leste e o oeste, Merkel declarou que o Muro de Berlim lembra “nós que precisamos fazer nossa parte pela liberdade e pela democracia”.

— Os valores sobre a Europa são fundados […] eles são tudo menos evidentes. E devem sempre ser vividos e defendidos de novo — disse, a convidados de todo o continente.

Em 9 de novembro de 1989, os guardas de fronteira da Alemanha Oriental, sobrecarregados por grandes multidões, abriram os portões para Berlim Ocidental, permitindo a passagem livre pela primeira vez desde a construção do Muro de Berlim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *