China proíbe importação de carne suína da Alemanha, após contágio

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sábado, 12 de setembro de 2020 as 15:05, por: CdB

A proibição da Alemanha, que forneceu cerca de 14% das importações de carne suína da China até agora neste ano, aumentará a demanda por carne de outros grandes fornecedores, como Estados Unidos, Espanha e Brasil, aumentando os preços globais. As exportações alemãs para a China movimentam cerca de 1 bilhão de euros por ano, e os volumes dobraram nos primeiros quatro meses deste ano com o aumento da demanda.

Por Redação, com Reuters – de Berlim e Pequim

A China proibiu as importações de carne suína da Alemanha neste sábado depois que o país europeu confirmou seu primeiro caso de peste suína africana na semana passada, em uma ação que deverá atingir os produtores alemães e elevar os preços globais à medida que os suprimentos de carne da China se estreitam A proibição da China às importações de seu terceiro maior fornecedor ocorre em um momento em que o maior comprador de carne do mundo lida com uma escassez sem precedentes de carne suína, após sua própria epidemia da doença em suínos.

As exportações de carne suína do Brasil para a China, ao longo deste ano, cresceram para além de 115 mil toneladas, segundo dados da ABPA

A proibição da Alemanha, que forneceu cerca de 14% das importações de carne suína da China até agora neste ano, aumentará a demanda por carne de outros grandes fornecedores, como Estados Unidos e Espanha, aumentando os preços globais. As exportações alemãs para a China movimentam cerca de 1 bilhão de euros por ano, e os volumes dobraram nos primeiros quatro meses deste ano com o aumento da demanda, depois que a produção chinesa encolheu cerca de 20%.

Líderes da UE

Uma porta-voz do Ministério de Alimentos e Agricultura alemão confirmou a proibição, acrescentando que o ministério continua em negociações com o governo chinês sobre o assunto.

Agricultores alemães pediram na sexta-feira que a China evitasse a proibição nacional das importações de carne suína, e o ministério disse que pediu a Pequim para aplicar uma abordagem regional ao caso da peste suína. Mas a proibição, anunciada pela agência alfandegária da China e seu ministério da agricultura, foi amplamente antecipada devido ao histórico de Pequim de agir rapidamente para implementar proibições nesses casos.

A proibição ocorre dois dias antes de o presidente chinês Xi Jinping comparecer a uma reunião por meio de um link de vídeo com a chanceler alemã Angela Merkel e líderes da União Europeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *