Comédia com De Niro lidera bilheterias, apesar do medo de entrar em salas de cinema

Arquivado em: Cultura, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 11 de outubro de 2020 as 16:10, por: CdB

Em Guerra com o Vovô, entre outras produções do falido estúdio Weinstein, caíram em uma espécie de limbo. Após dois anos de espera, a comédia finalmente é lançada, mas em um mercado bem diferente, que enfrenta uma crise de sobrevivência gerada pela pandemia da covid-19.

Por Redação, com Reuters – de Los Angeles, CA-EUA

Em Guerra com o Vovô, comédia com Robert De Niro sobre uma batalha entre um septuagenário e seu neto por causa de um quarto, deveria ter chegado aos cinemas em 2018. Mas os planos mudaram depois que Harvey Weinstein, o produtor indie cuja companhia The Weinstein Company financiou o sucesso Esqueceram de Mim, foi exposto como um predador sexual.

A crítica diz que Em guerra com o vovõ é meio sem graça
A crítica diz que Em guerra com o vovõ é meio sem graça

O escândalo levou à dissolução da empresa e Em Guerra com o Vovô, entre outras produções do estúdio, caíram em uma espécie de limbo. Após dois anos de espera, “Em Guerra com o Vovô” finalmente foi lançado, mas em um mercado bastante diferente, que enfrenta uma crise de sobrevivência gerada pela pandemia de coronavírus.

Covid-19

O filme levantou US$ 3,6 milhões em bilheteria de 2.205 salas de exibição, apesar de receber críticas que o descreveram como sem graça. Em tempos de pandemia, em que grandes mercados como Nova York e Los Angeles estão fechados, a bilheteria de Em Guerra com o Vovô pode ser considerada como uma boa estreia. Porém, como lembrado pela Forbes, o número marca o pior primeiro lugar em bilheteria desde 1998.

A comédia também tirou do primeiro lugar o suspense de ficção científica de Christopher Nolan Tenet. Na sexta semana de exibição desde o lançamento, Tenet arrecadou US$ 2,1 milhões em bilheteria nos Estados Unidos, elevando o total desde o lançamento para US$ 48,3 milhões. No mundo, nesta semana, o filme levantou US$ 9,8 milhões, erguendo o total da produção para US$ 323,3 milhões.

Este fim de semana pintou um quadro terrível para a indústria do cinema. Será preciso muito mais do que isso para manter o interesse do público em se arriscar nos cinemas, em meio ao receio gerado pela covid-19. Por conta disso, Mulher Maravilha 1984 não pode chegar cedo às telonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *