Coreia do Norte aceita conversar com Seul

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 5 de janeiro de 2018 as 09:04, por: CdB

A Coreia do Sul disse que o governo norte-coreanos enviou sua aprovação às conversações a serem realizadas na terça-feira

Por Redação, com Reuters – de Seul:

A Coreia do Norte concordou nesta sexta-feira em realizar conversas oficiais com a Coreia do Sul na próxima semana, as primeiras em mais de dois anos, horas após os Estados Unidos e a Coreia do Sul terem adiado exercícios militares em meio ao impasse sobre os programas nuclear e de mísseis norte-coreanos.

Líder norte-coreano Kim Jong-un sinalizou vontade de dialogar com Seul em discurso de Ano Novo
 
A Coreia do Sul disse que o governo norte-coreanos enviou sua aprovação às conversações a serem realizadas na terça-feira. A última vez que as duas Coreias realizaram conversas oficiais foi em dezembro de 2015.

A reunião vai ocorrer no vilarejo fronteiriço de Panmunjom, onde autoridades de ambos os lados devem discutir os Jogos Olímpicos de Inverno; que serão realizados na Coreia do Sul no mês que vêm; e outros temas da relação intercoreana, disse o porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano, Baik Tae-hyun, a repórteres.

A Coreia do Norte pediu que as negociações futuras sobre o encontro sejam realizadas por correspondências documentadas, disse Baik. As autoridades que representarão os dois países ainda serão confirmadas.

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, abriu o caminho para conversas com Seul em um discurso de Ano Novo; no qual pediu por uma redução das tensões e sinalizou uma possível participação da Coreia do Norte na Olimpíada de Inverno.

Armas nucleares

Entretanto, Kim permaneceu firme na questão de armas nucleares; dizendo que Pyongyang continuará a produzir mísseis nucleares em massa e, mais uma vez; advertiu que realizará um ataque nuclear se seu país for ameaçado.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in; anunciaram na quinta-feira que os exercícios militares anuais de larga escala na região acontecerão somente após a Olimpíada de Inverno.

A Coreia do Norte vê essas simulações como preparação para uma invasão; e usa como justificativa para seu programa de armas; que desenvolve em desafio a resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos tecnicamente ainda estão em guerra com a Coreia do Norte depois que o conflito coreano de 1950 a 1953 terminou com uma trégua, e não com um tratado de paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *