Novo coronavírus está presente em quase todo o esgoto de Niterói

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 30 de junho de 2020 as 14:59, por: CdB

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificou a presença do novo coronavírus (covid-19) em 94% das amostras de esgoto coletadas em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. As amostras foram coletadas nas quatro primeiras semanas de junho, em 29 pontos da cidade.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificou a presença do novo coronavírus (covid-19) em 94% das amostras de esgoto coletadas em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. As amostras foram coletadas nas quatro primeiras semanas de junho, em 29 pontos da cidade.

A média de presença do coronavírus em todas as coletas é de 85%
A média de presença do coronavírus em todas as coletas é de 85%

Os pontos de coleta incluem quatro estações de tratamento de esgoto, dois pontos de descarte de efluentes hospitalares e redes coletoras. A média de presença do coronavírus em todas as coletas entre 15 de abril e 23 de junho é de 85%. A pesquisa deve ser feita até abril de 2021.

– Desde as análises da primeira rodada de coletas, ainda em abril, já podíamos imaginar que esse projeto evidenciaria a eficácia da metodologia no monitoramento da disseminação do vírus – disse a chefe do Laboratório de Virologia Comparada e Ambiental da Fiocruz, Marize Pereira Miagostovich.

Casos

O número de casos confirmados no estado do Rio de Janeiro desde o início da pandemia da covid-19 chegou na segunda-feira a 111.883, após o registro de mais 585 casos em relação ao balanço divulgado no domingo.

O Estado contabiliza 9.848 óbitos em decorrência da doença, 29 a mais do que o número informado no balanço de domingo pela Secretaria Estadual de Saúde. Já se recuperaram da doença 92.161 pacientes, e há 1.053 mortes em que a associação com a covid-19 está em investigação.

Os casos e óbitos são acrescentados ao balanço após a confirmação com testes que identifiquem a presença do novo coronavírus (covid-19), o que significa que nem todas as novas mortes e casos ocorreram no dia em que passaram a fazer parte do boletim oficial, já que a ação da covid-19 pode ser confirmada por testes dias depois da morte do paciente.

O município mais populoso do estado, a cidade do Rio de Janeiro, segundo o balanço, contabiliza 56.351 casos e 6.417 óbitos.

Em relação aos casos confirmados, as cidades com os maiores números depois da capital são Niterói (6.357), São Gonçalo (5.093), Nova Iguaçu (3.257), Duque de Caxias (3.090), Itaboraí (2.460), Macaé (2.371), Angra dos Reis (2.185), Campos dos Goytacazes (1.793), Volta Redonda (1.692) e São João de Meriti (1.647).

As cidades em que a doença provocou mais mortes, fora o Rio, foram São Gonçalo (425), Duque de Caxias (419), Nova Iguaçu (340), São João de Meriti (211), Niterói (185), Belford Roxo (175), Magé (132), Itaboraí (124), Mesquita (106) e Petrópolis (92). Entre todos esses municípios, apenas Petrópolis não fica na região metropolitana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *