Crise no PSL se agrava e ameaça estabilidade do atual governo

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado domingo, 20 de outubro de 2019 as 16:53, por: CdB

Hasselmann também citou os “puxa-sacos” que ficam ao redor de Bolsonaro “aplaudindo ações” prejudiciais ao governo e ao país, mas que ela não faz parte disso.

Por Redação – de Brasília

A troca de farpas envenenadas entre os filhos do presidente Jair Bolsonaro, com sua participação ativa na crise em que naufraga o principal partido da base aliada, agravou-se neste domingo com uma nova sequência de agressões verbais entre os desafetos do PSL. O deputado Eduardo Bolsonaro (SP) voltou ao assunto, aparentemente alheio ao estrago promovido na base de sustentação do governo, no Congresso.

Parlamentares dissidentes do PSL apresentaram uma lista com 27 assinaturas indicando Eduardo como líder
Parlamentares dissidentes do PSL apresentaram uma lista com 27 assinaturas indicando Eduardo como líder

“A semana foi bem conturbada no PSL. Então para que não haja confusão deixo claro aqui que o Dep. Léo Motta assinou a lista para minha liderança, a quem agradeço. O PSL tem que orientar de acordo com o governo federal e ter nas comissões os deputados certos”, escreveu em uma mensagem, publicada em uma rede social.

O troco já tem data e hora certas para chegar. Nesta segunda-feira, a deputada Joice Hasselmann (SP) estará diante das câmeras, no programa Roda Viva, da rede paulista de TV Cultura. Hasselmann foi apeada por Jair Bolsonaro da liderança do governo no Congresso na última quinta-feira, e saiu atirando.

Facada

Na véspera, ela publicou uma série de mensagens contra o governo, nos quais chamou Eduardo Bolsonaro de “mimado” e “sem pau”. Disse, ainda que as atitudes do chefe do Planalto podem levar o Brasil à ruína e indicou que revelará podres da estrutura e da família: “saberão de tudo em breve”.

Hasselmann também citou os “puxa-sacos” que ficam ao redor de Bolsonaro “aplaudindo ações” prejudiciais ao governo e ao país, mas que ela não faz parte disso. Em resposta a um crítico, que destacou perda de seguidiores da parlamentar após o que seria uma “facada nas costas” de Bolsonaro, ela rebateu duramente:

“É facada Ñ concordar com um golpe burro p/ dar de presente do dia das crianças a liderança para o filhote nem-nem? Ou discordar de achaque a deputados?”, escreveu.

Em uma outra mensagem, direcionada ao aliado do governo Xico Graziano, ela se defendeu e afirmou que “saberão de tudo em breve”. A deputada anunciou que fará uma live neste domingo 20 à noite “para conversarmos OLHO NO OLHO sobre o que está acontecendo”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *