Crivella ataca a Globo na tentativa de se defender das denúncias de corrupção

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sábado, 12 de setembro de 2020 as 15:50, por: CdB

Segundo o MPE-RJ, Crivella e o empresário Rafael Ferreira Alves, que o apoiou na campanha eleitoral, seriam os cabeças em um esquema de fraudes a licitações públicas, no município.

Por Redação – do Rio de Janeiro

Em um ataque direto às Organizações Globo, na tarde deste sábado, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella — candidato do Republicanos à reeleição em novembro deste ano — respondeu às denúncias formuladas em inquérito do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPE-RJ), sobre a participação do bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em um esquema gigantesco de corrupção. A maioria das denúncias tem sido veiculadas, em primeira mão, por veículos de mídia do grupo de mídia, adversário declarado da Rede Record de Televisão, concorrente da Rede Globo entre os canais de TV aberta.

Marcelo Crivella
Marcelo Crivella respondeu às denúncias do MPE-RJ, em nota distribuída à imprensa, na qual nega todas as acusações contra ele: “não sou réu de nada”

Segundo o MPE-RJ) Crivella e o empresário Rafael Ferreira Alves, que o apoiou na campanha eleitoral, seriam os cabeças em um esquema de fraudes a licitações públicas, no município. Estas informações foram divulgadas pela GloboNews, um canal de TV por assinatura de propriedade das Organizações Globo, na manhã deste sábado, após noticiadas na noite anterior durante o Jornal Nacional, principal informativo da Rede Globo. 

Na véspera, a Polícia Civil e o MPE-RJ cumpriram 22 mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e funcionais de agentes públicos municipais e empresários. Entre os endereços alvos das buscas estão a casa onde Crivella mora, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da Cidade; a sede da prefeitura, no Centro, e o Palácio da Cidade em Botafogo, Zona Sul do Rio, onde Crivella despacha.

Esquema

Investigações do MPE-RJ têm revelado a influência de Rafael Alves na gestão de Crivella, a ponto de interferir até mesmo na escolha de “empresas para prestar diversos setores da administração e pessoas para ocupar cargos-chave”. Rafael é irmão do ex-presidente da Riotur, Marcelo Alves, e teria sido o responsável por sua indicação.

Na justificativa para a operação de busca e apreensão, a desembargadora Rosa Helena, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) classificou em despacho como “assustadora” a subserviência de Crivella a Rafael Alves. “Ele teria voz ativa na administração a ponto de exigir atos administrativos, como se o prefeito fosse subordinado a ele”, diz o documento.

Crivella também é alvo da delação premiada de um empresário do setor de iluminação pública, que indica que um esquema de arrecadação ilegal de recursos para a campanha do prefeito, em 2016, foi usado para “comprar” o apoio do senador Romário (Podemos-RJ) ainda no primeiro turno da eleição. O depoimento integra a investigação do MPE-RJ sobre o possível esquema de corrupção na Prefeitura do Rio.

São Gonçalo

Trata-se do empresário Paulo Roberto de Souza Cruz, então sócio da Compillar Entretenimento Prestadora de Serviço. Ele teria dito aos investigadores que foi procurado em 2016 por um outro empresário do setor. O objetivo da reunião seria marcar um encontro com o tesoureiro da campanha de Crivella, Mauro Macedo, que estaria arrecadando R$ 1,5 milhão com empresas interessadas em futuros contratos na RioLuz, segundo relatório.

“A doação empresarial em campanhas já estava proibida em 2016”, revela uma reportagem do diário conservador carioca O Globo, também de propriedade das Organizações Globo, fundada pelo jornalista Roberto Marinho e com protagonismo acentuado durante os mais de 20 anos da ditadura militar e no golpe de Estado de 2016.

“O colaborador reconhece que manifestou interesse em fazer parte do esquema, o que gerou uma segunda reunião, esta com Crivella. O encontro, segundo o depoimento, ocorreu no estacionamento da Igreja Universal de Alcântara, em São Gonçalo – depois de Macedo, Crivella e o empresário assistirem ao culto”, acrescenta.

Doleiros

Apenas algumas horas depois de a denúncia circular, o prefeito Crivella determinou que um jornalista de sua equipe de Assessoria de Imprensa redigisse a nota que nega todas as informações veiculadas, exceto que há um inquérito em curso no MPE-RJ. Mesmo estas investigações, segundo Crivella, levam a lugar algum.

Na nota, encaminhada à Redação do Correio do Brasil, o prefeito alega que “a edição do RJTV e do Jornal Nacional de ontem a noite mostram claramente a intenção de interferir no processo eleitoral no Rio de Janeiro. Eles dizem: ‘Há informações de que o MP possui robustas provas de que o prefeito comanda um gigantesco esquema de corrupção na prefeitura”.

Leia, adiante, os principais trechos da nota de Crivella:

“Reparem como é vaga essa afirmação. Qual o promotor disse isso? Aonde estão as provas? Por isso estou pedindo a justiça para quebrar o super sigilo do processo, que tive acesso pelos meus advogados. Não há nada nele, absolutamente nada, que sequer descreva qualquer ilícito, por menor que seja, na minha conduta.

“Não há delação de doleiros, transportadora de valores, funcionários da prefeitura, empreiteiras, não há contas no exterior, nada foi encontrado na minha casa ou no meu gabinete, em banco ou no celular.

“Aliás, quem tem delação de doleiros, milhões de dólares, é a família Marinho, dona da Rede Globo e até agora sem qualquer denuncia ou busca e apreensão por parte do MP(Ministério Publico).

“Quem são os meus acusadores? Apenas meras ilações da Rede Globo de televisão.

“Sou acusado de tudo. Não sou réu de nada.

Servidores

“Estão aqui comigo meus secretários, sub-procurador da prefeitura, a controladora geral, que trabalharam comigo nesses últimos 3 anos. São os responsáveis por todas as licitações que tenho absoluta certeza foram conduzidas pelo sagrado interesse do povo. Conheço cada um deles e os defendo como a mim mesmo. São servidores de carreira. O que tem menos tempo de serviço, tem mais de 30 anos.

“Por favor, observem, veja se não é estranho que só agora no período eleitoral apareçam essas denúncias na Globo. Por quê, o Tribunal de Contas, e a Câmara dos Vereadores que fiscalizam o governo não descobriram isso antes?

“Ora, fui eu que decretei a inidoneidade da Linha Amarela, Lansa e Invepar, e de todas as empreiteiras das obras Olimpicas super faturadas e que já foram denunciadas na Lava Jato. Fui eu que cobrou na justiça que elas devolvam bilhões de reais desviados. E isso, incomoda muita gente. Criei o sistema de integridade carioca e abri procedimento disciplinar contra todos os funcionários condenados na Lava Jato.

Merenda escolar

“Fui eu que abri processo contra as O.S(Organizações Sociais), que praticavam ilícitos na saúde e proibi que contratassem com o setor público e a OS IABAS, multei em 26 milhões de reais.

“Tendo em vista a interferência repugnante da Globo no processo eleitoral, agindo como partido de oposição, inconformada por não ter recebido os 150 milhões de reais de publicidade pagos a ela no governo anterior e os 300 milhões dados em contrato sem licitação, à fundação Roberto Marinho, processo que corre na justiça federal por ter entre outros ilícitos, uso de dinheiro desviado da merenda escolar, estamos processando a emissora.

“Além disso, entramos com Reclamação constitucional no STF(Supremo Tribunal Federal), denúncia ao Conselho Nacional do Ministério Público por vazamentos criminosos de processos sobre sigilo, denúncias a corregedoria da Policia Civil do Estado por crime praticado por Delegado em operação de busca e apreensão.

IPTU atrasado

“Não me queixo de todos os sacrifícios, de todas as injurias, infâmias e calunias que sofri durante o meu governo. Esse é o preço que se paga pela honra de servir ao povo. Tenho certeza que esse mesmo povo saberá separar o joio do trigo. Passei 10 anos da minha vida na Africa, com minha família, em tempos de guerra, doei milhões de reais de direitos autorais para construir no sertão da Bahia o projeto Nova Canaã, onde à 20 anos centenas de crianças pobres se alimentam e estudam. Ora, se doei o que era meu de direito, qual o sentido de roubar o que não me pertence?

“Não sou corrupto, não ajunto tesouro na terra, a minha riqueza sempre foi e sempre será a fé em Deus.

“Vamos em frente. E que Deus nos abençoe.

“Ah, Desculpe, uma ultima coisa. Reafirmo o meu compromisso de que se a Globo pagar os 33 milhões que deve a prefeitura em contas atrasadas de IPTU e ISS, colocarei todo esse recurso para melhorar o sistema de saúde que eles tanto criticam”, conclui a nota de Crivella.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *