Devastação promovida por Bolsonaro leva Alemanha a suspender repasses à Amazônia

Arquivado em: Destaque do Dia, Meio Ambiente, Natureza, Últimas Notícias
Publicado sábado, 10 de agosto de 2019 as 18:09, por: CdB

A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, explicou que há muitas dúvidas quanto ao futuro da Amazônia, se for levado em consideração os últimos dados e as decisões do Governo Bolsonaro.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Berlim

 

A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, anunciou nesse sábado que o país suspendeu o repasse de recursos para ações de proteção ambiental, na Amazônia, em valores que chegam a 35 milhões de euros, o equivalente a R$ 155 milhões.

A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, denunciou a devastação na Floresta Amazônica
A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, denunciou a devastação na Floresta Amazônica

Em entrevista ao jornal Tagesspiegel, nesta tarde, a ministra explicou que há muitas dúvidas quanto ao futuro da Amazônia, se for levado em consideração os últimos dados e as decisões do Governo Bolsonaro.

— A política do governo brasileiro na Região Amazônica deixa dúvidas se ainda se persegue uma redução consequente das taxas de desmatamento — afirmou.

Fundo Amazônia

Schulze também frisou que, apesar de ter assinado um acordo em Paris para reduzir o desmatamento amazônico até 2030, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é um dos “maiores defensores do lobby agrário”, o que incentiva ainda mais o desaparecimento da floresta, que já perdeu mais de 17% de seu território nos últimos 50 anos.

Um dos maiores incentivos da Alemanha na Amazônia é o investimento no Fundo Amazônia que já recebeu mais de R$ 245 milhões. Mas este benefício também, está ameaçado, uma vez que o Ministério do Meio Ambiente em Berlim, pediu que tal investimento também seja suspenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *