Dirigentes de futebol se unem, após veto do governo de Santa Catarina à retomada

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 29 de abril de 2020 as 13:17, por: CdB

O Governo de Santa Catarina negou a proposta da Federação de Catarinense de Futebol (FCF) para o recomeço gradual das atividades a partir do dia 16 de maio. Após o veto, representantes dos 10 clubes que disputam a competição se reuniram por videoconferência com os presidentes da FCF.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O Governo de Santa Catarina negou a proposta da Federação de Catarinense de Futebol (FCF) para o recomeço gradual das atividades a partir do dia 16 de maio. Após o veto, representantes dos 10 clubes que disputam a competição se reuniram por videoconferência com os presidentes da FCF, Rubens Renato Angelotti, e da Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina (SCClubes), Francisco José Battistotti, para discutir o cenário atual do futebol do estado, impactado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), assim como todo o país.

Dirigentes de futebol se unem, após veto do governo de SC à retomada
Dirigentes de futebol se unem, após veto do governo de SC à retomada

Com o campeonato suspenso, as receitas dos participantes, consequentemente, sofreram uma queda significativa. No encontro virtual foram discutidas medidas de enfrentamento da crise, tendo em vista evitar a rescisão de contratos de atletas e demissão de funcionários, além de coibir uma eventual necessidade de desistência por parte de alguma equipe.

O campeonato suspenso

“Entre as ideias aprovadas estão a liberação de recursos da Federação Catarinense de Futebol, da Associação de Clubes e de alguns integrantes do campeonato para clubes com maiores dificuldades financeiras, empréstimo de atletas entre clubes, compra coletiva de testes e equipamentos para a proteção contra o coronavírus”, cita o comunicado oficial ,publicado no site da FCF, sem especificar os valores dos repasses.

O campeonato estadual catarinense está suspenso desde o dia 16 de março, após o término da primeira fase, que levou oito clubes para as quartas de final:  Avaí, Brusque, Figueirense, Marcílio Dias, Criciúma, Juventus, Joinville e Chapecoense. Já Tubarão e Concórdia não avançaram, portanto vão se enfrentar na luta contra o rebaixamento, já que no estadual catarinense somente um clube desce para a segunda divisão.

Doações

Em 26 de fevereiro deste ano, o goleiro Wallef brilhou na classificação histórica do Afogados à terceira fase da Copa do Brasil. Além das defesas no tempo normal – principalmente, na disputa por pênaltis que decretou a surpreendente vitória do time do sertão pernambucano sobre o Atlético-MG – o camisa 1 ficou marcado por usar um boné na partida realizda à noite. Na ocasião, para tornar o jogo ainda mais inesquecível, ele ganhou a camisa de Victor, arqueiro e ídolo da torcida do Galo, então adversário.

Dois meses depois, as vidas de Wallef e Victor voltaram se cruzar, desta vez longe dos gramados. Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), o goleiro do Afogados decidiu leiloar o camisa presenteada pelo atleticano, com o objetivo de arrecadar fundos para comprar cestas básicas e distribui-las a famílias carentes da cidade de São José do Calçado (ES),onde nasceu. O município tem pouco mais de 10 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A campanha, iniciada nas redes sociais, repercutiu e chegou ao jogador do time mineiro, que decidiu colaborar.

– Por (São José do Calçado) ser uma cidade pequena, precisaria de uma ajuda. Pensei, como meio de ajudar, em leiloar a camisa do Victor. Depois de alguns dias, ele entrou em contato comigo. Fiquei muito feliz. Pudemos bater um papo maneiro e ele se prontificou a enviar uma nova camisa e ajudar com algumas cestas – conta Wallef, à Agência Brasil. “O leilão foi encerrado na segunda-feira com um ganhador daqui da cidade, que deu lance para 25 cestas (uma cesta corresponde a R$ 40). O Victor dará mais 25, então, conseguimos 50 cestas ao todo. Estou muito feliz de poder ajudar, se não toda a população, pelo menos algumas famílias”, conta satisfeito.

Segundo Wallef, as doações serão feitas nesta quinta-feira, mesmo dia em que termina o vínculo dele com o Afogados. Com a Copa do Brasil e o Campeonato Pernambucano, no qual o clube ocupa a sexta posição – paralisados devido ao coronavírus,  e a Série D sem previsão de início, o goleiro aguarda os desdobramentos. “O momento agora é para nos cuidarmos. Esse vírus não é brincadeira. Estou bem, feliz com minha família. Ainda não teve conversa sobre renovação, acho até que pelo clube ainda esperar essa questão da pandemia. Então, é ver o que Deus tem para nós”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *