Dorian se aproxima do Canadá em uma escala mais devastadora

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Energia, Meio Ambiente, Natureza, Últimas Notícias
Publicado sábado, 7 de setembro de 2019 as 16:31, por: CdB

A tormenta se move na direção norte, e deve atingir a província de Terra Nova e Labrador, no Canadá, no domingo, com mais chuvas e vendavais.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Halifax, Canadá

 

O furacão Dorian se aproximava, na tarde deste sábado, do Canadá, após tocar o solo norte-americano apenas uma vez, em uma escala menos letal do que aquela que atingiu as ilhas das Bahamas. Os EUA esperavam ser atingidos, duramente, mas o fenômeno acabou passando ao largo da costa e ficou pouco tempo em terra.

Os céus da Flórida assumiram uma tonalidade roxa, pouco antes da chegada do furacão Dorian
Os céus da Flórida assumiram uma tonalidade roxa, pouco antes da chegada do furacão Dorian

Boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC) divulgado às 15h (hora de Brasília) informava que Dorian estava a 225 km de Halifax, no Canadá, com ventos de até 155 km/h.

A tormenta se move na direção norte, e deve atingir a província de Terra Nova e Labrador, no Canadá, no domingo, com mais chuvas e vendavais. Geralmente, os furacões perdem força conforme se aproximam de regiões onde as águas são mais frias.

Dorian tocou o solo dos EUA na sexta-feira (6), na Carolina do Norte, mas voltou ao oceano algumas horas depois. Sua passagem deixou mais de 300 mil casas sem energia e gerou inundações.

Acidente fatal

Houve quatro mortes, mas todas ocorridas durante os preparativos para a chegada do furacão. Na Carolina do Norte, um homem de 85 anos caiu de uma escada enquanto instalava proteções em sua casa.

Antes de chegar aos EUA, Dorian matou ao menos 43 pessoas nas Bahamas, onde deixou um rastro de devastação, centenas de desaparecidos e milhares de desabrigados à procura de água e alimentos.

Mais de 260 habitantes das Ilhas Ábaco, as mais atingidas nas Bahamas, chegaram à capital Nassau após uma viagem de sete horas em um cruzeiro fretado pelo governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *