Economistas preveem taxa Selic a 5,00% em 2020

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 16 de setembro de 2019 as 11:27, por: CdB

A sondagem anterior mostrava estimativa de Selic a 5,25% ao término de 2020. O prognóstico de Selic a 5,00% ao fim de dezembro de 2019 já constava na pesquisa anterior.

Por Redação, com Reuters – de São Paulo

Economistas consultados pelo Banco Central cortaram a previsão para a Selic ao fim de 2020 a 5,00%, o que indica expectativa de estabilidade da taxa básica de juros ao longo do ano que vem, uma vez que os profissionais já veem o juro básico em 5,00% ao fim de 2019.

Os profissionais consultados pelo BC elevaram as previsões para o dólar a R$ 3,90 tanto para o fim de 2019 quanto para o fim de 2020

Os números são da pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira.

A sondagem anterior mostrava estimativa de Selic a 5,25% ao término de 2020. O prognóstico de Selic a 5,00% ao fim de dezembro de 2019 já constava na pesquisa anterior.

A projeção mais baixa para o juro no próximo ano veio acompanhada de cortes nas expectativas de inflação. A alta esperada para o IPCA em 2020 saiu de 3,82% para 3,80%, enquanto a inflação projetada para 2019 caiu de 3,54% para 3,45%.

O mercado cortou ainda a estimativa para a taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2020 a 2,00% (+2,07% na semana anterior). Para 2019, a expansão prevista foi mantida em 0,87%.

Os profissionais consultados pelo BC elevaram as previsões para o dólar a 3,90 reais tanto para o fim de 2019 quanto para o fim de 2020. Antes, esperavam taxas de R$ 3,87 e R$ 3,85, respectivamente.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Comitê de Política Monetária aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

A previsão para a cotação do dólar ao fim deste ano subiu de R$ 3,87 para R$ 3,90 e, para 2020, de R$ 3,85 para R$ 3,90.

A Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, é a taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *