Após depredar embaixada dos EUA, paramilitares iraquianos se retiram

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Oriente Médio, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 1 de janeiro de 2020 as 15:28, por: CdB

Nesta quarta-feira à tarde (horário local), muitos deixaram a embaixada e começaram a montar um campo de protesto em frente a um hotel próximo. Um pequeno grupo de manifestantes permaneceu e disse que não partiria até que as forças norte-americanas fossem expulsas do Iraque.

 

Por Redação, com Reuters – de Bagdá

 

Grupos paramilitares que protestavam contra ataques aéreos dos Estados Unidos no Iraque começaram a se retirar do perímetro da embaixada dos EUA em Bagdá nesta quarta-feira, embora alguns apoiadores continuassem.

Os milicianos apoiados pelo Irã começam a deixar o pátio da embaixada dos EUA, em Bagdá
Os milicianos apoiados pelo Irã começam a deixar o pátio da embaixada dos EUA, em Bagdá

Nesta quarta-feira à tarde (horário local), muitos deixaram a embaixada e começaram a montar um campo de protesto em frente a um hotel próximo. Um pequeno grupo de manifestantes permaneceu e disse que não partiria até que as forças norte-americanas fossem expulsas do Iraque.

O presidente dos EUA, Donald Trump, em sua conta no Twitter, acusou o Irã de estar por trás da invasão da Embaixada e instou as forças iraquianas a defenderem a Embaixada dos EUA em Bagdá.

Ataques dos EUA

Washington justificou a realização dos ataques, alegando que a milícia xiita havia atacado bases das forças de coalizão. Quatro militares ficaram feridos e um cidadão dos EUA morreu como consequência dos ataques.

O Kataib Hezbollah teria anunciado que 25 de seus combatentes morreram e dezenas ficaram feridos após os ataques aéreos dos EUA.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, por sua vez, condenou a ação militar dos EUA, que qualificou como “exemplo claro de terrorismo”.

Teerã também negou envolvimento no ataque contra bases das forças da coalizão em território iraquiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *