Epidemia italiana deve se estabilizar em breve, mas vigilância é necessária, diz OMS

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 30 de março de 2020 as 14:17, por: CdB

O isolamento social e as demais medidas de restrição em vigência na Itália nas últimas duas semanas devem levar a uma estabilização em breve da epidemia de coronavírus no país.

Por Redação, Reuters – de Genebra/Roma

O isolamento social e as demais medidas de restrição em vigência na Itália nas últimas duas semanas devem levar a uma estabilização em breve da epidemia de coronavírus no país, mas será necessário acompanhamento vigilante, disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira.

Profissionais de saúde transportam paciente de coronavírus para hospital em Roma
Profissionais de saúde transportam paciente de coronavírus para hospital em Roma

– Esperamos que a Itália e a Espanha estejam quase lá (no pico), mas o vírus não diminui por si só, ele precisa ser eliminado por meio de esforços de saúde pública – disse Mike Ryan, principal especialista em emergências da OMS, em entrevista coletiva.

No caso da Itália, Ryan disse que o país deve começar a ver uma estabilização. “Os casos que vemos hoje refletem realmente as exposições há duas semanas”, afirmou.

Mortes

O número de mortos por uma epidemia de coronavírus na Itália subiu em 812, para um total de 11.591, informou a Agência de Proteção Civil nesta segunda-feira, em um aumento no número diário de óbitos que reverte dois dias de queda na taxa diária.

No entanto, o número de novos casos aumentou em 4.050, o índice mais baixo desde 17 de março, atingindo um total de 101.739 em relação aos 97.689 anteriores.

Foram registrados 5.217 casos no domingo e 5.974 no sábado.

Dos originalmente infectados em todo o país, 14.620 haviam se recuperado totalmente na segunda-feira, em comparação com 13.030 no dia anterior. Havia 3.981 pessoas em terapia intensiva, em comparação com as anteriores 3.906.

A Itália registrou mais mortes em decorrência do novo coronavírus do que qualquer outro país do mundo, e responde por mais de um terço de todas as mortes globais do vírus.

O maior número diário de vítimas da epidemia de cinco semanas na Itália foi registrado na sexta-feira, quando 919 pessoas morreram. Houve 889 mortes no sábado e 756 no domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *