O espanto Mangabeira Unger

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 6 de julho de 2018 as 22:54, por: CdB

A engenhosidade teórica se valeu de um tudo, menos do desenvolvimento histórico dessa sigla.

 

Por Maria Fernanda Arruda – do Rio de Janeiro

 

O espanto da semana veio de Mangabeira Unger, um dos principais assessores do presidenciável Ciro Gomes, ao soltar que o DEM não pode ser classificado como “partido de direita”. A perplexidade, é claro, fora geral!

Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil
Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil

A engenhosidade teórica se valeu de um tudo, menos do desenvolvimento histórico dessa sigla. É de Marx a emblemática assertiva que diz que a ‘prática é o critério da verdade’.

Pois sim. O atual DEM veio ao mundo como UDN; chafurdou como pôde a política brasileira. Virou ARENA, ainda na lei de ferro e sangue da ditadura militar. Depois, ajustando-se aos tempos de abertura democrática, se metamorfoseou em PDS; daí seguiu para PFL para atravancar conquistas mínimas para a nascedoura Constituição de 1988.

Por fim, após uma centena de escândalos de corrupção e da ascensão da esquerda ao poder vira DEM.

Talvez Unger tenha lá suas doses de razão…

O DEM pode ser um camaleão!

Maria Fernanda Arruda é escritora e colunista do Correio do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *