EUA: restaurante é incendiado após nova morte de homem negro pela polícia

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 14 de junho de 2020 as 12:08, por: CdB

Um restaurante da rede Wendy’s foi incendiado na noite de sábado, em Atlanta, após mais uma morte de um homem negro por policiais brancos nos Estados Unidos. Na última sexta-feira, Rayshard Brooks, de 27 anos, foi baleado e morto durante uma briga com policiais.

Por Redação, com Sputnik – de Atlanta

Um restaurante da rede Wendy’s foi incendiado na noite de sábado, em Atlanta, após mais uma morte de um homem negro por policiais brancos nos Estados Unidos.

Restaurante é incendiado nos EUA após nova morte de homem negro pela polícia
Restaurante é incendiado nos EUA após nova morte de homem negro pela polícia

Na noite da última sexta-feira, Rayshard Brooks, de 27 anos, foi baleado e morto durante uma briga com policiais em uma lanchonete da capital do Estado da Geórgia.

O incidente

O incidente teria começado após ele ser encontrado dormindo dentro do seu carro no drive-thru do estabelecimento, bloqueando a fila. Após realizarem um teste de alcoolemia, os agentes tentaram prendê-lo, mas Brooks resistiu e, segundo testemunhas, pegou um taser da mão de um dos policiais, que reagiu com um tiro. A vítima foi levada ao hospital ainda com vida, mas acabou morrendo em decorrência do ferimento.

Rayshard Brooks, de 27 anos, estaria dormindo em seu carro em um drive-thru, o que levou a um teste de sobriedade falho e depois a um conflito durante sua detenção.

Ele teria pegado uma arma de eletrochoque de um policial e a apontou para a polícia, que então atirou.

Esse novo episódio de violência policial contra um homem negro provocou uma nova onda de protestos antirracistas, que já vinham sendo realizados em diversas partes dos Estados Unidos há vários dias, desde a morte de George Floyd em Minneapolis, no Minnesota, no último dia 25.

Devido às manifestações em Atlanta, a chefe da polícia local, Erika Shields, decidiu deixar o cargo, no qual estava desde 2016. O suposto atirador, segundo autoridades citadas pela CNN, foi demitido, enquanto o outro policial envolvido no caso foi colocado em serviço administrativo.

Em meio aos protestos de sábado, o local onde ocorreu a morte de Brooks acabou sendo incendiado, mas ainda não há informações sobre como o fogo teria começado. Os bombeiros afirmam que não há relatos de que alguém estaria no interior do restaurante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *