EUA suspendem viagens da Europa para conter coronavírus

Arquivado em: América do Norte, Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de março de 2020 as 10:22, por: CdB

Medida foi imposta aos 26 países-membros do Espaço Schengen. Reino Unido, com mais de 450 casos, não está incluído na proibição. Cidadãos norte-americanos poderão voltar ao país se passarem por bateria de exames.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, impôs restrições abrangentes a viagens da Europa para o país, obrigando passageiros a remarcar voos e levando os mercados globais a recuaram novamente nesta quinta-feira, com impacto sobre companhias aéreas que já enfrentam dificuldades.

O presidente dos EUA, Donald Trump
O presidente dos EUA, Donald Trump

Trump determinou que as viagens da Europa para os Estados Unidos sejam restringidas por 30 dias, respondendo à crescente pressão para tomar medidas contra um surto de coronavírus que se espalha rapidamente, afetando a vida cotidiana em praticamente todo país.

– Estamos reunindo todo o poder do governo federal e do setor privado para proteger o povo americano – disse Trump em um discurso televisionado no horário nobre feito no Salão Oval da Casa Branca, na quarta-feira.

– Este é o esforço mais agressivo e abrangente para enfrentar um vírus estrangeiro na história moderna.

A restrição de viagens

A restrição de viagens, que entra em vigor à meia-noite desta sexta-feira, não se aplica à Grã-Bretanha e a norte-americanos que passarem por “exames apropriados”, disse Trump.

Depois de provocar confusão ao sugerir que o comércio com a Europa também seria suspenso, Trump esclareceu que “o comércio não será afetado de forma alguma”.

– A restrição impede pessoas, não produtos – disse ele no Twitter logo após seu discurso.

As restrições derrubaram mercados financeiros, com os futuros do índice Euro Stoxx 50 afundando 8,3% para os níveis mais baixos desde meados de 2016. O mercado futuro de ações dos EUA caiu mais de 4%.

União Europeia

Trump disse que seu governo está em contato frequente com aliados dos EUA sobre a restrição, mas autoridades da União Europeia não foram notificadas sobre a medida com antecedência, disse um diplomata.

– Não houve alerta, nem coordenação, como afirmou o presidente – disse o diplomata, que não estava autorizado a falar publicamente.

As restrições aumentarão a pressão sobre companhias aéreas que já estão sofrendo com a pandemia de coronavírus, atingindo empresas europeias com mais força, disseram analistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *