Ex-governador do Tocantins é preso em operação que investiga o desvio de R$ 300 milhões

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 26 de setembro de 2019 as 13:30, por: CdB

O ex-governador, seu pai e seu irmão foram presos preventivamente. A PF ainda realizou 11 buscas e apreensões em Tocantins, Goiás e Pará.

Por Redação, com Reuters – de Brasília

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira o ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda em uma operação que apura desvio de recursos públicos no Estado envolvendo fraudes em licitações, recebimento de propinas e lavagem de dinheiro, entre outros crimes, que teriam causado prejuízo de R$ 300 milhões aos cofres públicos.

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira o ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda

A operação, batizada de 12º Trabalho, é sequência de outras quatro ações e tem ramificações também na operação Lava Jato. Segundo a PF, Miranda e também seu pai, José Edmar Miranda, e seu irmão, José Edmar Miranda Júnior, faziam parte de uma “sofisticada organização criminosa” que “sempre esteve no centro das investigações, com poderes suficientes para aparelhar o Estado, mediante a ocupação de cargos comissionados estratégicos para a atuação da organização criminosa”.

Buscas e apreensões

O ex-governador, seu pai e seu irmão foram presos preventivamente. A PF ainda realizou 11 buscas e apreensões em Tocantins, Goiás e Pará.

“Além da obtenção de novas provas, com a ação desta quinta-feira busca-se interromper a continuidade do crime de lavagem de dinheiro, uma vez que os investigados permanecem praticando atos de lavagem por meio de sofisticado esquema, utilizando-se de ‘laranjas’ para dissimular a origem ilícita de bens móveis e imóveis, frutos de propinas em troca de favores a empresários dos diversos ramos de atividade que mantinham contratos com o poder público.”, diz nota distribuída pela PF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *