FIA rejeita pedido da Ferrari para revisar punição de Vettel no GP do Canadá

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Fórmula 1, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 21 de junho de 2019 as 13:56, por: CdB

A Ferrari acredita ter evidências “esmagadoras” para provar que os comissários da corrida estavam errados ao impor uma penalidade de tempo.

Por Redação, com Reuters – de Paris

O direito da Ferrari de revisão da penalidade de Sebastian Vettel, que lhe custou a vitória no GP do Canadá no começo deste mês, foi rejeitado, informou a FIA nesta sexta-feira.

Vettel cruza a linha de chegada em 1º lugar no GP do Canadá

A Ferrari acredita ter evidências “esmagadoras” para provar que os comissários da corrida estavam errados ao impor uma penalidade de tempo, que tirou a vitória de Vettel e entregou-a ao piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, que terminou em segundo.

Entre as novas provas que foram apresentadas estava uma análise de vídeo da Sky Sports realizada pelo ex-piloto e apresentador de televisão Karun Chandok, e imagens da câmera que filmava o rosto de Vettel.

No entanto, a FIA determinou que o vídeo de Chandok era “novo, mas não significativo e relevante” e que era a “opinião pessoal de um terceiro”, enquanto a filmagem de Vettel poderia ser “vista em outro vídeo disponível”.

Provas

A FIA disse que outras provas apresentadas pela Ferrari, como análise de dados de telemetria do carro de Vettel, vários outros ângulos de câmera do incidente, imagens de vídeo pós-corrida e a declaração de Vettel já estavam disponíveis.

Mais cedo nesta sexta, o diretor esportivo da Ferrari, Laurent Mekies, disse a repórteres, antes de encontrar os mesmos comissários no GP da França, que novas evidências surgiram desde a corrida em Montreal, há duas semanas.

– Acreditamos que esta evidência é bastante significativa quando se trata de estabelecer que Sebastian não violou nenhum regulamento – disse Mekies, que trabalhou para a entidade antes de ingressar na Ferrari em setembro.

Segundas intenções

A Fórmula 1 poderia ser mais transparente quanto às decisões dos fiscais, mas não houve segundas intenções na punição que custou a vitória de Sebastian Vettel, da Ferrari, no Canadá, disse o diretor-gerente da modalidade, Ross Brawn.

Vettel foi punido depois de cometer um erro na corrida de domingo em Montreal sob pressão do líder do campeonato, Lewis Hamilton, da Mercedes, que terminou em segundo e foi declarado vencedor.

Brawn admitiu que a punição de cinco segundos acrescentada ao tempo de Vettel após a corrida provocou muito debate.

– Tenho muito respeito pelo trabalho dos fiscais e por seu profissionalismo, e acredito que eles seriam os primeiros a dizer que prefeririam não ver o desfecho de uma corrida decidido por uma penalidade – disse ele ao analisar o final de semana.

– Ao mesmo tempo, entendo como pode ser difícil para os fãs entenderem por que o piloto no alto do pódio não é aquele que cruzou a linha de chegada primeiro – acrescentou o britânico.

– É por isso que a transparência é importante quando se trata de explicar as decisões dos fiscais, especialmente em um esporte tão complexo como a Fórmula 1.

Embora a penalidade de domingo tenha levado a queixas de que os fiscais arruinaram uma batalha eletrizante entre Vettel e Hamilton, outros reconheceram que eles aplicaram a letra da lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *