Forças da China dão ‘recado claro’ com exercícios perto de Hong Kong

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 15 de agosto de 2019 as 10:47, por: CdB

Centenas de agentes da Polícia Armada Popular da China realizaram exercícios em um estádio esportivo de Shenzhen nesta quinta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Hong Kong

Centenas de agentes da Polícia Armada Popular da China realizaram exercícios em um estádio esportivo de Shenzhen nesta quinta-feira, e o Departamento de Estado dos Estados Unidos expressou o receio de que possam ser mobilizados através da fronteira com Hong Kong para conter protestos no território.

Veículos militares estacionados perto de estádio em Shenzhen, na China

Mas diplomatas asiáticos e ocidentais em Hong Kong disseram que Pequim tem pouco desejo de enviar o Exército Popular de Libertação às ruas de Hong Kong.

Era possível ver homens uniformizados em um estádio do Centro Esportivo da Baía de Shenzhen, e um jornalista da Reuters ouviu gritos e assobios na manhã desta quinta-feira.

Mais tarde, a polícia realizou exercícios nos quais se dividiu em dois grupos, um deles usando camisetas pretas semelhantes às usadas por alguns manifestantes de Hong Kong.

O outro grupo continuou de uniforme, empunhou escudos de contenção de multidões e praticou arremetidas contra o primeiro grupo.

Reunião

– Esta é a primeira vez que vi uma reunião de larga escala como essa – disse Yang Ying, recepcionista de um centro de bem-estar instalado dentro do complexo de lojas do estádio.

– Houve exercícios no passado, mas normalmente eles envolvem a polícia de tráfego – acrescentou ela. “Nossos amigos, redes sociais, todos dizem que é por causa de Hong Kong.”

Dez semanas de protestos cada vez mais violentos entre a polícia e manifestantes mergulharam a cidade em sua pior crise desde que a China a recebeu de volta do Reino Unido em 1997.

Os protestos representam um dos maiores desafios ao presidente Xi Jinping desde que ele tomou posse, em 2012.

Na quarta-feira, o Departamento de Estado dos EUA disse estar profundamente preocupado com relatos de que forças policiais chinesas estavam se reunindo perto da fronteira de Hong Kong e pediu ao governo da cidade que respeite a liberdade de expressão.

Em Shenzhen, a polícia paramilitar marchou para dentro e para fora do estádio, próximo a um complexo de lojas onde compradores circulavam.

Paramilitares

No estacionamento do estádio havia mais de 100 veículos paramilitares pintados de cor escura, incluindo caminhões de tropas, blindados de transporte de pessoal, ônibus e jipes. Ao menos três eram tratores com pá blindados, e dois veículos transportavam canhões de água.

O Global Times, tablóide nacionalista controlado pelo Diário do Povo do governista Partido Comunista chinês, publicou um vídeo nesta semana que mostrou colunas de caminhões e blindados de transporte de pessoal percorrendo a cidade, e seu editor, Hu Xijin, descreveu a movimentação no Twitter como um “recado claro para os agitadores de Hong Kong”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *