França e Japão irão explorar cooperação em tecnologia automotiva

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 2 de setembro de 2019 as 11:42, por: CdB

As montadoras de todo o mundo estão lutando para atender ao crescimento vertiginoso de uma indústria que foi transformada pela ascensão de veículos elétricos, serviços de carona e pela direção autônoma.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio/Paris/Xangai

O Japão e a França disseram nesta segunda-feira que concordaram em compartilhar informações e explorar uma cooperação mais profunda em tecnologia automotiva de próxima geração, uma medida que também poderia ter como objetivo reparar a tensa aliança entre a Nissan e a Renault.

O Japão e a França disseram nesta segunda-feira que concordaram em compartilhar informações

Em um comunicado, o Ministério do Comércio do Japão disse que os dois governos concordaram em iniciar negociações para reforçar a possível cooperação em áreas como direção automatizada, baterias e veículos elétricos (VE).

Eles concordaram em discutir políticas para compartilhar informações, apoiar a transformação do ambiente da indústria automobilística e trocar opiniões sobre possíveis novas cooperações em políticas industriais para a indústria automotiva, de acordo com um comunicado de cooperação divulgado pelo ministério.

O ministro do Comércio do Japão, Hiroshige Seko, e o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, também confirmaram a necessidade de apoiar a aliança entre Nissan e Renault, informou o ministério japonês.

As montadoras

As montadoras de todo o mundo estão lutando para atender ao crescimento vertiginoso de uma indústria que foi transformada pela ascensão de veículos elétricos, serviços de carona e pela direção autônoma.

A aliança da Nissan com a Renault, que pertence parcialmente ao Estado francês, foi abalada após a prisão do ex-presidente do conselho, Carlos Ghosn.

Serviço de caronas autonômas

A gigante Didi Chuxing planeja começar a usar veículos autônomos para transportar passageiros em um distrito de Xangai e espera expandir o plano para fora da China até 2021.

O serviço permitirá que passageiros que pedem um veículo no distrito de Jiading através do aplicativo da Didi escolham ser buscados por um carro autônomo, disse o vice-presidente de tecnologia da empresa, Zhang Bo, na Conferência Mundial de Inteligência Artificial.

Os carros ainda terão um motorista humano, disse ele, acrescentando que mais de 30 tipos diferentes de modelos de carros serão oferecidos no serviço piloto, todos equipados com as chamadas capacidades de direção autônoma de nível 4.

Todos as viagens em veículos autônomos serão gratuitas.

Zhang disse a repórteres que a Didi pretende lançar o serviço em questão de meses, mas que está aguardando algumas licenças. A empresa obteve licenças do governo de Xangai para testar sua frota autônoma na quarta-feira.

A Didi espera ter os chamados robotaxis em três cidades chinesas, Pequim, Xangai e Shenzhen, até 2020 e pretende lançar o serviço no exterior no ano seguinte, disse ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *