G20: bebê Trump é o protagonista dos protestos

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2018 as 11:45, por: CdB

 Kennedy integra os muitos manifestantes que protestam contra a Cúpula dos Líderes do G20 (grupo das vinte maiores economias do mundo), que começou nesta sexta-feira e vai até este sábado.

Por Redação, com ABr – de Buenos Aires

O norte-americano Robert S. Kennedy viajou dos Estados Unidos à Argentina, fazendo escala em São Paulo, trazendo o Bebê Trump, um balão inflável, que representa o presidente norte-americano Donald Trump, com topete laranja e usando fralda.

Bebê Trump é o protagonista dos protestos do G20

Kennedy integra os muitos manifestantes que protestam contra a Cúpula dos Líderes do G20 (grupo das vinte maiores economias do mundo), que começou nesta sexta-feira e vai até este sábado.

– Queremos pedir aos líderes do mundo que cresçam e amadureçam e que façam um esforço para trabalhar em conjunto, de forma pacifica – disse Kennedy, em entrevista à Agência Brasil. “O mais importante é que ouçam a voz do povo, que tem o direito de manifestar a sua opinião de forma pacífica, sem violência.”

Protagonista

O Bebê Trump apareceu pela primeira vez durante a visita de Donald Trump a Londres, em meados do ano. Na quinta-feira ele foi inflado ao lado do Congresso Nacional onde organizações não-governamentais organizam manifestações contra o G20 e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Os grupos também reivindicam os direitos das minorias e dos trabalhadores. Mas o desejo de Kennedy, de que os líderes das 20 maiores economias do mundo “ouçam a voz do povo” dificilmente ocorrera.

Participantes

A brasileira Analba Teixeira, que faz parte de uma organização feminista, está entre os manifestantes que se reúnem em frente ao Congresso. “Nos hospedamos aqui perto, por isso chegamos a praça. Nesta sexta-feira, quem vive mais longe, teve muita dificuldade para se locomover”, disse à Agência Brasil.

A imprensa credenciada também está cercada de limites e dificilmente terá acesso aos líderes. O transporte a sala dos jornalistas, que cobrem o evento, dependerá de vans, colocadas à disposição pelos organizadores do G20. Os líderes se reunirão em outro prédio, a mais de 4 km de distância.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *