General linha-dura de Bolsonaro prevê cataclismo para o Brasil

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 28 de maio de 2019 as 16:51, por: CdB

“Subida violenta do dólar, queda abrupta das ações das empresas brasileiras, desabastecimento. Vamos virar uma Venezuela!”, prevê o general Heleno.

 

Por Redação – de Brasília

 

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, afirma que é preciso se “unir para sair do buraco”. De acordo com o titular da pasta, “O Brasil está à beira do abismo”. A entrevista foi concedida ao diário especializado Valor Econômico.

Embora na reserva, o general Heleno segue em contato com a ultradireita
Embora na reserva, o general Heleno segue em contato com a ultradireita e se torna um dos ministros mais fortes do governo de Jair Bolsonaro (PSL)

— Subida violenta do dólar, queda abrupta das ações das empresas brasileiras, desabastecimento. Vamos virar uma Venezuela! Vamos disputar arroz no tapa, vamos disputar feijão no tapa! Venezuela é um exemplo típico que continua a ser a menina dos olhos de algumas pessoas nesse país. Isso não dá para entender. Desabastecimento foi uma das principais causas do regime militar — afirmou o ministro.

Casas da Banha

O general Heleno lembrou o tempo da ditadura militar, da qual relata haver participado, ativamente.

— Eu vivi isso porque eu já era nascido, tinha 16 anos, estava no colégio militar. Minha mãe ia para fila às 5 da manhã para comprar 3 quilos de arroz. aí quando estava na fila há 3 horas avisavam que não era mais no mercado Mundial, que o arroz ia chegar na Casas da Banha. Saia todo mundo correndo para o outro mercado. Vivemos uma crise de desabastecimento seríssima no país, e até hoje os caras querem esconder isso, contar uma história diferente — lembrou.

Segundo o militar reformado, é preciso “esquecer que o presidente é o Jair Bolsonaro e, portanto, esquecer essa bobagem de que se a reforma da Previdência passar, com economia de R$ 1 trilhão em dez anos, Bolsonaro será reeleito”.

Em chamas

Em comentário à entrevista do ministro Heleno, o jornalista Ricardo Kotscho, ex-assessor de imprensa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aponta as inconsistências nas declarações do general.

“Está tudo de pernas para o ar, com o capitão completamente perdido em seu labirinto, e o principal conselheiro dele, o cansado general Augusto Heleno, está fazendo previsões sombrias”, escreveu.

Segundo o articulista, Heleno “não deixou pedra sobre pedra”.

Fakenews

“Nem o mais radical líder da oposição faria um diagnóstico tão cruel no momento em que o governo Bolsonaro completa esta semana apenas cinco meses. O general deve saber do que está falando porque trabalha no Palácio do Planalto em chamas, ao lado do capitão presidente”, acrescenta Kotscho.

Na entrevista do general Heleno não há “grandes novidades”, observa o jornalista.

“Mas, partindo dele, o que me chamou mais a atenção foi a referência que fez ao desabastecimento, algo que eu não tinha sentido ainda no bairro onde moro em São Paulo. Que caras, cara pálida, querem esconder esse problema? Afinal, vivemos num regime oficial de fakenews, desde a campanha eleitoral, em que o presidente da República muda de ideia e fala coisas diferentes, a toda hora, sobre os mesmos assuntos”, pontua.

Ricardo Kotscho espera “que os prognósticos do general Heleno não se confirmem enquanto eu ainda estiver vivo”.

“Salve-se quem puder”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *