Governo decide proibir Huawei em rede 5G do Reino Unido

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 14 de julho de 2020 as 10:08, por: CdB

O governo do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, proibirá a Huawei na rede 5G do Reino Unido, ordenando que as empresas de telecomunicações removam seus equipamentos até 2027, disse nesta terça-feira o secretário de mídia Oliver Dowden.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Bangalore/São Francisco

O governo do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, proibirá a Huawei na rede 5G do Reino Unido, ordenando que as empresas de telecomunicações removam seus equipamentos até 2027, disse nesta terça-feira o secretário de mídia Oliver Dowden.

Prédio da Huawei em Reading, no Reino Unido
Prédio da Huawei em Reading, no Reino Unido

Os operadores não poderão comprar componentes 5G da Huawei a partir do final deste ano e foram instruídos a remover todos os equipamentos existentes fabricados pela gigante de telecomunicações chinesa da rede 5G até 2027.

– O NCSC (Centro Nacional de Segurança Cibernética) informou agora aos ministros que eles mudaram significativamente sua avaliação de segurança da presença da Huawei na rede 5G do Reino Unido – disse Dowden à Câmara dos Comuns após Johnson presidir uma reunião do Conselho de Segurança Nacional britânico.

Fabricante de chips Analog Devices

A fabricante de semicondutores Analog Devices anunciou a compra da rival Maxim Integrated Products por cerca de US$ 21 bilhões, na maior aquisição dos Estados Unidos este ano, com o objetivo de aumentar sua participação na produção de chips automotivos e redes 5G.

O negócio, que também é o maior já acertado pela Analog, criará uma potência na produção de chips com um valor combinado de US$ 68 bilhões, que competirá com rivais maiores, como a Texas Instruments.

O presidente-executivo da Analog Devices, Vincent Roche, disse à agência inglesa de notícias Reuters que as equipes de engenharia combinadas ajudarão a empresa a projetar chips mais especializados e com margens de lucro maiores, voltados para clientes como fabricantes de automóveis.

As empresas disseram que o acordo acrescentou a força da Maxim nos mercados automotivo e de data centers aos segmentos industriais, de comunicações e de saúde digital da Analog.

A Analog Devices fornece sensores, conversores de dados, amplificadores e outros produtos de processamento de sinais para uma variedade de setores, desde transporte e saúde a dispositivos portáteis de consumo.

A Maxim projeta e fabrica chips analógicos usados em carros, fábricas, energia, comunicações, assistência médica e dispositivos inteligentes.

A oferta avalia a Maxim em US$ 78,43 por ação, um prêmio de cerca de 22% em relação ao valor de fechamento de sexta-feira. As ações da Maxim subiam cerca de 6% nesta segunda-feira, enquanto as da Analog caíam 4,3%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *