IGP-M registra alta em outubro com impulso do atacado, mostra FGV

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 30 de outubro de 2019 as 11:10, por: CdB

Dados mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, reverteu o curso para registrar alta de 1,02%, contra queda de 0,09% em setembro.

Por Redação, com Reuters – de São Paulo

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 0,68% em outubro, depois de variação negativa de 0,01% no mês anterior, impulsionado por uma alta acentuada dos preços no atacado.

O resultado informado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira ficou abaixo da expectativa em pesquisa da agência de notícias britânica Reuters de avanço de 0,86%.

Os preços no atacado foram impulsionados pela alta de 1,72% das Matérias-Primas Brutas em outubro, ante queda de 0,36% antes
Os preços no atacado foram impulsionados pela alta de 1,72% das Matérias-Primas Brutas em outubro, ante queda de 0,36% antes

Os dados mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, reverteu o curso para registrar alta de 1,02%, contra queda de 0,09% em setembro.

Os preços no atacado foram impulsionados pela alta de 1,72% das Matérias-Primas Brutas em outubro, ante queda de 0,36% antes, com destaque para minério de ferro, milho em grão e laranja.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, registrou queda de 0,05% no período, após cair 0,04% anteriormente.

O grupo Habitação deu a maior contribuição para o resultado, passando a cair 0,21% em outubro após alta de 0,36% na leitura anterior. O item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de um avanço de 1,28% para deflação de 2,07%, foi o destaque.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,12% no mês, contra alta de 0,60% em setembro. O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Leve queda em setembro

Os preços medidos pelo Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) tiveram ligeira queda de 0,01% em setembro, mas ainda assim ganho de fôlego em relação a agosto, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) na última semana de setemrbo.

Em agosto, o IGP-M tinha caído 0,67% contra julho. No acumulado de 2019, o índice avança 4,09% e sobe 3,37% nos últimos 12 meses. Em setembro de 2018, o IGP-M havia se elevado em 1,52% no mês e acumulava alta de 10,04% em 12 meses.

Dentre os três principais subíndices, o de preços ao produtor amplo (IPA) reduziu a queda para 0,09% em setembro, frente a uma baixa de 1,14% em agosto. Bens Finais (-0,15% em setembro ante -0,48% no mês anterior), Bens Intermediários (de -0,72% para +0,22%) e Matérias-Primas Brutas (de -2,30% para -0,36%) com ganho de fôlego dos preços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *