Iker Casillas desiste de eleição para presidente da Federação Espanhola de Futebol

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 15 de junho de 2020 as 13:08, por: CdB

O capitão da seleção da Espanha campeã do mundo, Iker Casillas, retirou sua candidatura para o cargo de presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta segunda-feira, dizendo que as eleições ficam em segundo plano nas circunstâncias excepcionais do país.

Por Redação, com Reuters – de Madri

O capitão da seleção da Espanha campeã do mundo, Iker Casillas, retirou sua candidatura para o cargo de presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta segunda-feira, dizendo que as eleições ficam em segundo plano nas circunstâncias excepcionais do país.

O capitão da seleção da Espanha campeã do mundo, Iker Casillas
O capitão da seleção da Espanha campeã do mundo, Iker Casillas

A desistência de Casillas significa que Luis Rubiales, que assumiu o cargo de Ángel María Villar em maio de 2018, deve ser reeleito sem oposição em agosto, com mandato de quatro anos.

Em comunicado, Casillas disse que a principal razão pela qual reconsiderou sua candidatura foi a “excepcional situação social, econômica e de saúde que nosso país está sofrendo”.

A Espanha é um dos países da Europa mais atingidos pela pandemia de covid-19, com mais de 27 mil mortes e mais de 260 mil casos confirmados.

Eleições

– Isso faz as eleições ficarem em segundo plano – afirmou Casillas, de 39 anos, no Twitter. “Acho que é hora de adicionar e não dividir, porque o futebol e a sociedade precisam disso”.

Casillas, que liderou a Espanha em um sucesso sem precedentes ao vencer a Euro 2008 e 2012 e a Copa do Mundo de 2010, anunciou em fevereiro que concorreria à presidência da RFEF em busca de elevar os padrões da federação nacional.

Ele não fechou a porta a uma futura candidatura presidencial, dizendo que espera fazer parte do próximo processo eleitoral.

Aubameyang

O atacante do Arsenal Pierre-Emerick Aubameyang afirmou que está em um momento de virada na carreira e que prorrogar ou não seu contrato no clube de Londres será uma decisão difícil.

O jogador de Gabão, cujo contrato termina em junho de 2021, marcou 61 gols em 97 partidas desde que deixou o Borussia Dortmund em 2018, mas ainda não levantou nenhum grande troféu na Inglaterra.

– Não recebi oferta recentemente, mas conversei com o clube há alguns meses e eles sabem por que nada aconteceu ainda – disse Aubameyang, que faz 31 anos na quinta-feira, ao programa de futebol francês Telefoot.

– Eles têm as chaves. Cabe a eles fazer o seu trabalho e, depois disso, veremos como as coisas vão. É um ponto de virada na minha carreira e quero ser honesto com todos. Certamente será uma decisão muito difícil de tomar.

O Arsenal, que viaja para enfrentar o segundo colocado Manchester City quando a Premier League recomeçar na quarta-feira, estava em nono na tabela quando o futebol foi suspenso há três meses devido à pandemia de covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *