Impeachment de Bolsonaro fica para depois da pandemia, afirma líder tucano

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 2 de julho de 2020 as 15:45, por: CdB

Líder tucano, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) ressalva, no entanto, que o mandatário neofascista está a salvo do processo apenas enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. 

Por Redação – de Brasília

Líder tucano, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) afirmou ser contrário ao pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ao menos por enquanto. O parlamentar ressalva, no entanto, que o mandatário neofascista está a salvo do processo apenas enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. 

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) não acredita que Bolsonaro sofra um impeachment, durante a pandemia
O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) não acredita que Bolsonaro sofra um impeachment, durante a pandemia

— Sou contra falar de impeachment agora. Numa situação como essa, de maneira alguma queria passar por um impeachment. Ele está sendo poupado pela pandemia, que é tão grave que está sendo o salva-vidas (de Jair Bolsonaro) — disse Jereissati, a jornalistas.

Crise política

Ainda segundo o senador cearense, a abertura de um processo de impeachment em meio à pandemia e a crise econômica criaria “uma tempestade perfeita”.

— Junto com a pandemia tem a crise econômica, um desemprego e uma recessão sem precedentes, e a união, estados e municípios quebrados. Se juntarmos a isso uma crise política, temos o que o Delfim Neto chama de tempestade perfeita — concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *