Incêndio em hospital mata pacientes com covid-19 na Índia

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 6 de agosto de 2020 as 14:11, por: CdB

Pelo menos oito pacientes com covid-19 morreram em um incêndio que ocorreu na ala de tratamento intensivo de um hospital particular na cidade de Ahmedabad, no oeste da Índia, no início desta quinta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Nova Délhi/Genebra/Seul

Pelo menos oito pacientes com covid-19 morreram em um incêndio que ocorreu na ala de tratamento intensivo de um hospital particular na cidade de Ahmedabad, no oeste da Índia, no início desta quinta-feira, disseram autoridades ao iniciar uma investigação sobre o incidente.

Policiais e familiares aguardam do lado de fora de hospital após incêndio na UTI matar pacientes com covid-19 na Índia
Policiais e familiares aguardam do lado de fora de hospital após incêndio na UTI matar pacientes com covid-19 na Índia

A polícia impediu que parentes nervosos entrassem no Hospital Shrey, na maior cidade do Estado de Gujarat, após a tragédia que, segundo os serviços de emergência, foi causada pelo equipamento de proteção individual (EPI) de um membro da equipe médica que pegou fogo.

– Um funcionário cujo EPI pegou fogo correu para fora da ala, mas o fogo se espalhou rapidamente para toda a ala – disse Rajesh Bhatt, chefe-adjunto dos Serviços de Bombeiros e Emergência de Ahmedabad.

– Cinco homens e três mulheres, que passavam por tratamento para o novo coronavírus, não tiveram condições de escapar. Eles morreram devido à fumaça e ao calor causados ​​pelo incêndio – afirmou ele.

Membros de equipe médica

O primeiro-ministro Narendra Modi, em um tuíte, disse que “ficou triste pelo trágico incêndio do hospital” em seu Estado natal.

Em Mumbai, capital financeira da Índia, membros de equipe médica enfrentaram corredores inundados para entrar em áreas de um hospital após chuvas torrenciais na estação das monções.

Os casos de coronavírus da Índia aumentaram em 56.282 nesta quinta-feira, elevando o total para 1,96 milhão, incluindo 40.699 mortes.

Coreia do Norte

Os resultados do teste realizado pela Coreia do Norte com um homem suspeito de ser o primeiro caso de coronavírus no país foram inconclusivos, embora as autoridades locais tenham colocado em quarentena mais de 3.635 pessoas que tiveram contato primário e secundário com ele, disse à agência inglesa de notícias Reuters uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em 26 de julho, a Coreia do Norte anunciou ter declarado estado de emergência e colocado em quarentena a cidade fronteiriça de Kaesong, após uma pessoa que havia desertado para a Coreia do Sul há três anos atravessar a fronteira fortificada e retornar ao país com o que foi descrito pela mídia estatal como sintomas de covid-19.

Na ocasião, a imprensa estatal não esclareceu se o homem foi testado para a doença, afirmando que “resultados incertos foram obtidos após diversas avaliações médicas”. Mas o líder norte-coreano, Kim Jong Un, declarou que “pode-se dizer que o vírus entrou no país”.

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia estatal reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até o momento.

– A pessoa foi testada para covid-19, mas os resultados foram inconclusivos – disse o médico Edwin Salvador, representante da OMS na Coreia do Norte, em comentários enviados à Reuters por email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *