Índia proíbe aplicativos chineses de empresas como Tencent e Alibaba

Arquivado em: Destaque do Dia, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 2 de setembro de 2020 as 13:44, por: CdB

O Ministério da Informação e Tecnologia da Índia anunciou nesta quarta-feira a proibição de 118 aplicativos móveis chineses. A proibição, publicada por meio de comunicado à imprensa, inclui aplicativos operados por gigantes chinesas da Internet como a Tencent e o Alibaba.

Por Redação, com Sputnik – de Nova Délhi

O Ministério da Informação e Tecnologia da Índia anunciou nesta quarta-feira a proibição de 118 aplicativos móveis chineses. A proibição, publicada por meio de comunicado à imprensa, inclui aplicativos operados por gigantes chinesas da Internet como a Tencent e o Alibaba.

Índia proíbe mais 118 aplicativos chineses de empresas como Tencent e Alibaba
Índia proíbe mais 118 aplicativos chineses de empresas como Tencent e Alibaba

“O Ministério de Eletrônica e Tecnologia da Informação do Governo da Índia (…) em vista da natureza emergente das ameaças decidiu bloquear 118 aplicativos móveis (…) uma vez que, em vista das informações disponíveis, eles estão envolvidos em atividades prejudiciais à soberania e integridade da Índia, defesa da Índia, segurança do Estado e ordem pública”, diz o comunicado.

Os aplicativos proibidos pelas autoridades indianas incluem o popular jogo PUBG, o serviço de armazenamento baseado em nuvem Weiyun e a plataforma WeChat Work, todos operados pela Tencent. Além disso, o serviço de pagamentos digitais da Alibaba, Alipay, também foi afetado, assim como os serviços oferecidos pelo Baidu e Sina.

TikTok

Em 29 de junho, as autoridades indianas proibiram 59 aplicativos chineses, incluindo a plataforma de compartilhamento de vídeos TikTok, em meio à escalada das tensões entre Nova Deli e Pequim. Um mês depois, foram proibidos mais 47 aplicativos desenvolvidos na China, como o Baidu Search e o Weibo.

A mais recente proibição segue na esteira de uma nova disputa ocorrida no fim de semana passado na fronteira entre a China e a Índia. Ambos os lados já haviam entrado em confronto em junho deste ano no Vale de Galwan, onde a região indiana de Ladakh faz fronteira com a região chinesa de Aksai Chin, em um confronto que deixou 20 soldados indianos mortos. O lado chinês relatou um número não especificado de vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *