Inverno, em plena pandemia, praias lotadas no domingo de alto verão

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado domingo, 13 de setembro de 2020 as 13:25, por: CdB

Na realidade, ninguém cumpriu a determinação das autoridades sanitárias para conter a disseminação da covid-19, como a permanência na faixa de areia e o estacionamento de carros na orla, em fins de semana e feriados.

Por Redação – do Rio de Janeiro

Um domingo de sol e mar, num calor de alto verão – em pleno inverno – levou os cariocas às praias, que voltaram a ficar aglomeradas como se não existisse mais a pandemia do novo coronavírus, responsável pela morte de quase 140 mil brasileiros, em apenas seis meses. Mate gelado, refrigerantes e cervejas em copos de plástico e banhistas sem máscara higiênica, próximos o suficiente para transmissão direta do patógeno, ocuparam quilômetros de praia, do Leme ao Pontal.

Durante todo o fim de semana, os espaços nas areias das praias, na Zona Sul do Rio, ficaram escassos
Durante todo o fim de semana, os espaços nas areias das praias, na Zona Sul do Rio, ficaram escassos

Na realidade, ninguém cumpriu a determinação das autoridades sanitárias para conter a disseminação da covid-19, como a permanência na faixa de areia e o estacionamento de carros na orla, em fins de semana e feriados. Segundo balanço da Polícia Militar, apenas na manhã deste domingo foram rebocados 169 veículos.

Penalidades

A atual fase de flexibilização determinada pela prefeitura do Rio libera somente a circulação de ambulantes no período de 7h às 18h; além das atividades físicas com o uso de máscaras. Mas continuam proibidos o aluguel de cadeiras e barracas e a venda de bebida alcoólica. As restrições, no entanto, não têm sido suficientes para evitar que as praias fiquem lotadas.

Durante a madrugada deste domingo, a prefeitura multou 14 bares e restaurantes e interditou outros sete em polos gastronômicos localizados em diferentes pontos da cidade, por desrespeitar as normas de isolamento social. O valor da multa variava de R$ 13 mil até o dobro, R$ 26 mil, em caso de reincidência.

Em nota, a prefeitura afirmou que organizadores de festa tentaram driblar a fiscalização desligando som e luzes na chegada das equipes. Mas não conseguiram evitar as penalidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *