IPROSA ensina tudo sobre Renda Básica Incondicional e Universal

Arquivado em: Cultura, Últimas Notícias
Publicado domingo, 22 de novembro de 2020 as 14:01, por: CdB

Organizado pelo intelectual orgânico da periferia Eduardo Alves, o curso será realizado no dia 26 de novembro, com duas horas de duração, a partir das 19h. As inscrições já estão abertas e seguem até serem preenchidas as 50 vagas.

Publieditorial – do Rio de Janeiro

O que é a Renda Básica Universal e Incondicional? Quem tem direito? Quais são as possibilidades de ser implementada no Brasil? Para responder estes e outros questionamentos sobre o tema, o Instituto de Projetos Socioambientais – IPROSA do Rio de Janeiro promoverá um curso de formação online. O curso será ministrado por Eduardo Alves – intelectual orgânico da periferia.

O curso será ministrado por Eduardo Alves – intelectual orgânico da periferia.
O curso será ministrado por Eduardo Alves – intelectual orgânico da periferia

Organizado pelo intelectual orgânico da periferia Eduardo Alves, o curso será realizado no dia 26 de novembro, com duas horas de duração, a partir das 19h. As inscrições já estão abertas e seguem até serem preenchidas as 50 vagas. Será cobrada uma taxa no valor de R$100,00 por participante. Os interessados devem acessar este link e efetuar a inscrição.

O curso terá como objetivo construir as compreensões básicas conceituais, teóricas e históricas fundamentais para os esclarecimentos necessários sobre o tema proposto e seu impacto no tempo atual. O presidente do IPROSA – Sebastião Santos informou que o curso vai apresentar as bases conceituais sobre economia, política, que relações estão colocadas e expor porque essa renda básica é incondicional e universal. Segundo Tião, a ideia é construir um diálogo entre os participantes, que serão conduzidos por Eduardo Alves, responsável por organizar o conhecimento.

Renda básica

Para Eduardo Alves é importante as pessoas entenderem que determinadas políticas feitas pelo estado existem por conta de uma correlação de forças. Ele explica: “Existe a maioria que controla o estado, que é minoria na sociedade, mas que manipula para que o estado seja mais um espaço de organização e manutenção do lucro e das grandes fortunas e não um espaço que atenda a maioria das pessoas. Por isso, encontrar frestas no Estado, que coloquem em contradição o poder de dominação que ele tem e ao mesmo tempo melhore a vida da população, acumula forças para que as pessoas sejam mais conscientes e também para mudanças mais significativas,” esclareceu Eduardo.

Ele disse também que o curso vai esclarecer a importância da “Renda Básica Incondicional e Universal” e mostrar que essa é uma proposta que desbrava possibilidades que são factíveis e que para acontecer precisa do compromisso das pessoas, comprometimento e participação dessa construção coletiva, que poderá ser conquistada e não doada. E concluiu: “A caracterização da proposição da renda básica universal é de que ela se torne um direito universal que permeie todo mundo.”

Serviço:
Contato (assessoria de imprensa): (22) 9 9893 5002, com Mônica Marins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *