Irã aprova projeto de lei para aumentar atividade nuclear

Arquivado em: Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 29 de novembro de 2020 as 12:06, por: CdB

O Parlamento iraniano aprovou um projeto de lei, denominado “A medida estratégica para a remoção de sanções”, com o objetivo de revitalizar as atividades nucleares do país após o assassinato do físico nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh, informou no domingo a agência de notícias Farsi.

Por Redação, com Sputnik – de Teerã

O Parlamento iraniano aprovou um projeto de lei, denominado “A medida estratégica para a remoção de sanções”, com o objetivo de revitalizar as atividades nucleares do país após o assassinato do físico nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh, informou no domingo a agência de notícias Farsi.

Irã aprova projeto de lei para aumentar atividade nuclear após assassinato de cientista de topo
Irã aprova projeto de lei para aumentar atividade nuclear após assassinato de cientista de topo

Teerã decidiu aumentar o nível de enriquecimento de urânio após a morte de um cientista de topo na sexta-feira, limitando também acesso internacional a seu controle.

O cientista, que também era o chefe do centro de inovação do Ministério da Defesa do Irã, morreu em consequência de um ataque de homens armados na sexta-feira na cidade de Absard, região de Teerã, Irã, o que se segue a medidas tais como imposição de sanções dos EUA e assassinato do general Qassem Soleimani em janeiro.

De acordo com a Farsi, os legisladores atribuíram um status de dupla urgência ao projeto de lei e o ratificaram com uma votação de 232-14 durante uma sessão neste domingo.

Enriquecimento de urânio

O projeto de lei prevê aumentar o nível de enriquecimento de urânio para 20% ou mais, um tipo considerado de urânio de qualidade militar. No momento, o Irã está enriquecendo o urânio em mais de 4%, enquanto o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) limitou o nível a 3,67% de pureza.

Além disso, o projeto de lei envolve a restauração do reator nuclear de Arak, que foi programado para ser redesenhado para a produção de radioisótopos de forma a não produzir plutônio de qualidade militar sob o acordo nuclear, e a construção de outro reator.

Outra disposição do projeto de lei, que deverá ser discutida na próxima terça-feira, prevê que Teerã abandone o cumprimento voluntário do Protocolo Adicional ao acordo de salvaguardas com a Agência Internacional de Energia Atômica, segundo o deputado Nezam Mousavi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *