Irlanda e Reino Unido aceleram planos de proposta conjunta para sediar Copa de 2030

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 2 de dezembro de 2019 as 14:01, por: CdB

As chances de uma proposta conjunta do Reino Unido e da Irlanda para sediar a Copa do Mundo de 2030 aumentaram.

Por Redação, com Reuters – de Londres

As chances de uma proposta conjunta do Reino Unido e da Irlanda para sediar a Copa do Mundo de 2030 aumentaram, já que autoridades concordaram em acelerar os preparativos, de acordo com o gerente-geral da Associação de Futebol da Irlanda (FAI).

Jogadores da Alemanha erguem taça da Copa do Mundo após a final contra Argentina no Maracanã
Jogadores da Alemanha erguem taça da Copa do Mundo após a final contra Argentina no Maracanã

A Associação de Futebol da Inglaterra (FA), que vem liderando um estudo de viabilidade, apresentou suas conclusões a outras associações em uma reunião realizada antes do sorteio da Euro 2020, no sábado.

– O estudo de viabilidade é positivo, e o sentimento é que a coisa certa a fazer é ir adiante – disse o gerente-geral da FAI, Noel Mooney, ao jornal The Times.

– Esta proposta já avançou um passo e está muito bem conduzida pelos rapazes da associação inglesa, que fizeram uma apresentação muito boa.

– É uma chance de ter uma proposta realmente viável, e com sorte vencer. Eu ficaria muito surpreso se não houvesse uma proposta muito viável da Grã-Bretanha e da Irlanda.

O Times noticiou que, segundo a proposta conjunta, as partidas seriam disputadas em várias cidades inglesas, além de Cardiff, Glasgow e Dublin, e a final seria disputada no Estádio de Wembley, em Londres.

No ano passado, o organismo de financiamento UK Sport, que aconselha o governo sobre quais propostas apoiar, disse que sediar o Mundial de 2030 no Reino Unido seria uma “conquista consagradora”.

Fifa

Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai anunciaram uma proposta conjunta que pode ter apelo sentimental, já que o Uruguai sediou a primeira Copa do Mundo em 1930.

A China será outra das concorrentes se a Fifa decidir mudar as regras de rodízio do evento entre as regiões.

Países asiáticos estão descartados da edição de 2030 porque o Catar organizará o Mundial de 2022 e os regulamentos atuais proíbem que a mesma região sedie qualquer um dos dois torneios subsequentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *