Itália tem mais 193 casos de coronavírus e sobe número de mortes

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 8 de julho de 2020 as 14:20, por: CdB

A Itália registrou nesta quarta-feira mais 193 casos e 15 mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de contágios para 242.149 e o de óbitos para 34.914. 

Por Redação, com ANSA e Reuters – de Roma

A Itália registrou nesta quarta-feira mais 193 casos e 15 mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de contágios para 242.149 e o de óbitos para 34.914.

Itália tem 193 casos e 15 mortes por coronavírus
Itália tem 193 casos e 15 mortes por coronavírus

O novo boletim do Ministério da Saúde apresenta crescimento no número de casos e queda nas mortes diárias em relação a terça-feira, quando o balanço contabilizou 137 contágios e 30 óbitos em 24 horas.

Casos positivos

O relatório também diz que as autoridades sanitárias da região do Lazio detectaram 37 casos positivos em um voo proveniente de Bangladesh que aterrissou no Aeroporto de Fiumicino, nos arredores de Roma, em 6 de julho.

A chegada de infectados bengaleses fez o governo italiano suspender voos originários do país asiático, que tem 172,1 mil casos e 2,2 mil óbitos na pandemia, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos EUA.

Itália vê mercado comum europeu em risco

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, alertou nesta quarta-feira que o mercado comum europeu pode estar em risco se a resposta da região às conseqüências econômicas da epidemia de covid-19 não for “forte e coordenada”.

– Destruiríamos o mercado comum – disse Conte a repórteres em Madri durante entrevista coletiva junto com o premiê espanhol, Pedro Sánchez.

A visita de Conte a Madri se seguiu à feita ao primeiro-ministro de Portugal, António Costa, em Lisboa, enquanto os países do sul da Europa continuam buscando uma posição comum na negociação sobre um fundo de recuperação para reativar a economia do bloco.

Os líderes europeus se reunirão em Bruxelas nos dias 17 e 18 de julho para tentar chegar a um acordo sobre a estrutura do fundo, embora ainda existam diferenças também se será baseado em empréstimos ou subsídios para os que precisarem.

– Se não enfrentarmos o desafio, seremos julgados negativamente pela história – acrescentou Conte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *