Itália: médicos são investigados pela morte do zagueiro Astori

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 11 de dezembro de 2018 as 12:21, por: CdB

Astori morreu em um quarto de um hotel em Udine, onde a Fiorentina estava concentrada para jogar contra a Udinese, pelo Italiano. A autópsia realizada dois dias depois confirmou a morte por parada cardíaca.

Por Redação, com EFE e Reuters  – de Roma/Londres

O Ministério Público de Florença enviou na segunda-feira uma notificação de acusação a dois médicos italianos, que estão investigados por possível homicídio culposo do jogador da Fiorentina Davide Astori, morto em 4 de março por parada cardíaca.

Davide Astori

Os dois médicos, que trabalham em clínicas de Florença e de Cagliari, onde Astori jogou de 2008 a 2014, estão sob investigação por serem os responsáveis por emitirem certificados de aptidão física, o que permitia ao zagueiro de 31 anos competir na primeira divisão do Campeonato Italiano e em outros torneios, segundo informações da imprensa local.

Astori morreu em um quarto de um hotel em Udine, onde a Fiorentina estava concentrada para jogar contra a Udinese, pelo Italiano. A autópsia realizada dois dias depois confirmou a morte por parada cardíaca.

Ao se informar sobre a investigação, a ‘Viola’ publicou um breve comunicado em que se limitou a dizer que esperará o resultado para se pronunciar a respeito do caso e tomar providências, se for o caso.

– A Fiorentina tomou nota do que apareceu hoje em vários veículos de imprensa pelo referido à tragédia de Davide Astori. O clube ‘viola’, sempre próximo à família de Davide, considera necessário manter o silêncio como forma de respeito para o nosso Capitão e para seus familiares, à espera de evoluções nas investigações – disse o clube da Toscana.

Torcedores do Chelsea são banidos

O Chelsea disse na segunda-feira que baniu quatro torcedores de partidas até que seja concluída uma investigação sobre suposto racismo contra o atacante do Manchester City Raheem Sterling.

O incidente envolvendo o jogador de 24 anos ocorreu durante a derrota por 2 x 0 do City na Premier League em Stamford Bridge no sábado.

O Chelsea disse que está “apoiando inteiramente” uma investigação policial iniciada após um vídeo postado na internet mostrar Sterling sendo alvo de gritos de um torcedor ao buscar a bola atrás do gol.

Questionado sobre os comentários feitos pelo torcedor, Sterling disse a jornalistas no domingo que ele “teve que rir” porque não esperava mais, acrescentando que os jornais eram “inaceitáveis” na forma com que retratam jovens jogadores negros.

A Associação de Futebolistas Profissionais (PFA, na sigla em inglês) disse que o tratamento duro que Sterling está recebendo da imprensa está alimentando racismo nos campos, cujos relatos aumentaram desde a temporada passada.

– Nós louvamos Raheem por seu profissionalismo durante o incidente – disse o PFA, entidade que representa jogadores na Inglaterra, em comunicado.

– Estamos ao seu lado em instar a imprensa para que considere sua cobertura de todos jogadores cuidadosamente, e para que encerrem sua cobertura desequilibrada de jovens jogadores negros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *